Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Volume de negócios das indústrias alimentares e das bebidas aumenta 7,6%

O volume de negócios das indústrias alimentares e das bebidas aumentou 7,6% em Junho, face ao período homólogo, segundo dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O crescimento mais acentuado verificou-se nos grupos Indústria das bebid

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 21 de Julho de 2004 às 12:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O volume de negócios das indústrias alimentares e das bebidas aumentou 7,6% em Junho, face ao período homólogo, segundo dados fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O crescimento mais acentuado verificou-se nos grupos Indústria das bebidas, com um crescimento de 29,3%, e Indústria do abate e transformação de produtos à base de carne, com um aumento de 14,9%.

O índice de volume de negócios, no mês de Maio, nas indústrias alimentares e das bebidas subiu 1,4% face a Abril e 7,6% face ao período homólogo. Na indústria de tabaco o índice observou uma variação negativa de 10,9% face a Março e -15,3% face ao ano anterior. O índice de emprego nas indústrias alimentares e de bebidas aumentou 0,3% face a Abril, ao contrário da indústria de tabaco que registou um decréscimo de 0,7%.

O índice de preços relativo a Maio das indústrias alimentares e de bebidas aumentou 0,6% face ao mês de Abril e registou um crescimento de 1,8% em relação ao período homólogo. Na indústria do tabaco o índice manteve-se sem alteração face ao mês anterior, mas em relação ao mês homólogo observou uma subida de 4,5%.

O índice de produção das indústrias alimentares e das bebidas de Maio desceu 4,9% face a Abril. Em termos homólogos a variação da produção foi positiva, verificando um crescimento de 2,5%.

As previsões agrícolas, em 30 de Junho, apontam para um aumento generalizado das produtividades dos cereais de Outono-Inverno, enquanto para os cereais de Primavera-Verão, se prevê a manutenção do rendimento por hectare do arroz e a redução de 5% da produtividade do milho de sequeiro. Nas culturas permanentes regista-se um aumento da produtividade dos pomares de pereiras e a decréscimo, pelo segundo ano consecutivo, da produção de cereja.

No mês de Maio o índice de preços dos produtos agrícolas aumentou 1,8% face ao mês passado. Esta subida deve-se à subida de 0,7% do índice de preços dos produtos vegetais e principalmente ao aumento de 3,5% do índice de preços dos animais e produtos animais.

Ver comentários
Outras Notícias