Tecnologias Worten investe mais de 1 milhão de euros no gaming em 2018

Worten investe mais de 1 milhão de euros no gaming em 2018

A Worten vai investir em 2018 na indústria do gaming. Uma das acções de investimento estratégico da marca é a Worten Game Ring, no Rock in Rio Lisboa.
Worten investe mais de 1 milhão de euros no gaming em 2018
Bruno Simão
Raquel Murgeira 06 de março de 2018 às 16:53

Vai ser a primeira arena de gaming num festival em Portugal. O Rock in Rio-Lisboa 2018 recebe pela primeira vez o Worten Game Ring. A plataforma online Worten Game Ring vai ganhar forma no evento com um espaço para mais de 200 jogadores. Esta que é uma aposta estratégica da marca Worten na indústria do gaming, num ano em que a empresa estima investir nesta área mais de um milhão de euros.


Da parceria entre o Rock in Rio Lisboa 2018 e a Worten nasce a primeira arena de gaming a integrar um evento desta natureza, em Portugal. Durante os meses que antecedem o festival, a plataforma está apenas disponível no universo digital, no entanto, em Junho, passa para um espaço físico na Cidade do Rock.

"Com a nossa presença no Rock in Rio-Lisboa, conseguimos estar ainda mais próximos de uma comunidade que é cada vez mais nossa. Worten Game Ring é uma marca muito recente, mas já de referência na área do gaming e estamos, por isso, muito satisfeitos por podermos apresentar os melhores conteúdos dessa área no maior festival de entretenimento em Portugal", acrescenta Mário Pereira, administrador da Worten.

O Rock in Rio-Lisboa decorre nos dias 23, 24 de Junho (sábado e domingo) e 29, 30 de Junho (sexta-feira e sábado), no Parque da Bela Vista. No entanto, o Worten Game Ring começa já esta quarta-feira, 7 de Março, com o primeiro torneio de apuramento. A partir desta data até à abertura do Rock in Rio-Lisboa, "os gamers portugueses vão ser desafiados, através da plataforma [criada para o efeito], a participarem em diversas provas: desde desafios lançados por youtubers, nos mundos físico e virtual, a competições nos melhores jogos da actualidade" com 5.000 euros de prémio em dinheiro, afirma o comunicado da Worten.

Serão desafios que vão culminar na arena de jogos da Cidade do Rock. Os jogadores que se apurarem para as finais ao longo dos vários desafios vão competir no Worten Game Ring Arena no Rock in Rio-Lisboa. Um espaço com capacidade para mais de 200 jogadores, onde se vão realizar finais de torneios, demos, actuações de youtubers e outras performances relacionadas com o "gaming".

Uma adaptação do conceito já experimentado no Rock in Rio no Rio de Janeiro, em Setembro de 2017, mas que agora chega ao Rock in Rio Lisboa. Afirma Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio, que "das 700 mil pessoas que passaram pela Cidade do Rock no Rio de Janeiro, 350 mil frequentaram as arenas de gaming do recinto". 

"Acreditamos que o gaming está a gerar uma mudança social significativa, tanto na forma como as famílias se relacionam, como na forma como estamos a ser estimulados a cumprir determinados objectivos em diferentes contextos", garante Mário Pereira.

Quanto melhor desempenho o jogador tiver nos apuramentos que precedem o festival mais rings (a "moeda" exclusiva da plataforma) acumula, podendo ser trocadas por vários produtos: "desde acessórios e computadores de gaming, até uma edição limitada de bilhetes para a 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa" declara o comunicado da Worten. 

Estima-se que o valor do mercado de gaming em Portugal ronde os 220 milhões de euros, sendo expectável um crescimento anual de 8%, nos próximos anos.

Segundo dados da ISFE – Interactive Software Federation of Europe, 40% dos portugueses joga videojogos, sendo que perto de 30% o faz regularmente nos seus tempos livres. Deno festival no Brasil stes 37% tem entre 20 e 24 anos, enquanto 23% tem entre 45 e 54 anos de idade, de acordo com os dados citados no comunicado da Worten.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub