Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

A bola é oval e no fim que ganhe o melhor. Nova Zelândia ou Austrália

A Nova Zelândia e a Austrália disputam este sábado, 31 de Outubro, a final do campeonato do mundo de râguebi. Um desporto que faz a diferença pelo comportamento das equipas e dos adeptos. Dá gosto ver.

Negócios 31 de Outubro de 2015 às 09:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Era a final esperada por todos. Este sábado, dia 31, partir das 16h00, as selecções da Austrália e a Nova Zelândia vão disputar o título de campeão do mundo de râguebi no estádio de Twickenham, em Londres. A final será transmitida em directo pela Sporttv 5.


Trata-se de um jogo entre as duas potências da modalidade, que valem para o râguebi o mesmo que a Argentina e o Brasil para o futebol, embora com diferenças substantivas. No râguebi reina o desportivismo, ninguém perde tempo a simular lesões ou a pressionar o árbitro e, em caso de dúvidas, o juiz da partida recorre ao vídeo-árbitro para as dissipar e tomar a decisão correcta. As diferenças estendem-se aos adeptos. Há rivalidade, mas não há confrontos. Apoia-se a selecção e não se insultam os adversários. No final do jogo, qualquer que seja o resultado, o "fair-play" vence sempre.


O campeonato do mundo de râguebi tem uma história recente. A primeira edição disputou-se em 1987 e nas sete finais já realizadas a Nova Zelândia venceu por duas vezes, precisamente em 1987 e em 2001. A Austrália tem igual número de vitórias, duas, 1991 e 1999, assim com a África do Sul, que conquistou o campeonato em 1995 e 2007.  Já a Inglaterra venceu por única vez o campeonato, em 2003.

Ou seja, a final de 2015 acabará por coroar uma destas selecções como a mais vitoriosa de sempre em campeonatos do mundo. Nova Zelândia ou Austrália irão receber o troféu das mãos do príncipe Harry, o quinto na hierarquia para ocupar o trono de Inglaterra. 

 

OS "KNICKNAMES" DAS SELECÇÕES

 

All Blacks. A selecção da Nova Zelândia é conhecida como os "All Blacks" devido ao facto de equipar sempre de preto.


Wallabies. A selecção da Austrália é identifica da com os "wallabies", uma homenagem ao marsupial wallaby que vive no país. Os walabies são da família dos cangurus, embora mais pequenos.


A DANÇA INTIMIDATÓRIA QUE É UM ESPECTÁCULO

 


O Haka. É uma dança típica do povo Maori. Geralmente demonstra a paixão, o vigor masculino e a identificação com a raça. O Haka ganhou projecção mundial quando passou a ser usado pela selecção de râguebi da Nova Zelândia, os All Blacks, como uma performance de intimidação dos adversários, antes do início dos jogos. Os "All Blacks" executam uma haka específica, chamada Ka Mate. Antes da dança, o chefe que a conduz, o jogador de sangue maori mais velho, grita aos companheiros um refrão de incitamento. As palavras são utilizadas, nao só para incitar quem está realizando a dança, mas também para recordar-se o comportamento correcto durante a mesma. Muitas vezes o tom utilizado para gritar o refrao é o mesmo durante toda a exibiçao, ou seja, quanto mais agressivo, feroz e brutal, mais vai incentivar o grupo - e intimidar o adversário.


  A Haka executada pelos jogadores neozelandeses chama-se Ka Mate.

 

PARA PERCEBER O JOGO


Equipas. Cada equipa de râguebi tem 15 jogadores e sete suplentes. Não há limites para as substituições e um jogador que sai pode voltar a entrar em jogo.


Pontos. Existem quatro formas de pontuar num jogo. Através de um ensaio, que vale cinco pontos, através de uma conversão, pontapé aos postes, que se segue a um ensaio, que vale dois pontos, através de um pontapé de ressalto ou de uma penalidade, sendo que nos dois últimos casos a equipa conquista três pontos.


Ensaio. O ensaio é obtido quando um jogador consegue apoiar a bola com uma das mãos no chão, na área de validação do adversário, a qual corresponde à área atrás da linha dos postes. Vale cinco pontos.


Conversão. Na sequência de um ensaio. É um pontapé aos postes feito a partir do lugar onde começou a jogada que deu início ao ensaio. Vale dois pontos.


Pontapé de ressalto. Quando um jogador capta a bola e a chuta, fazendo com que entre os postes do adversário. Vale três pontos.


Penalidade. Quando um árbitro marca uma falta a equipa pode optar por parar o jogo e decidir-se por um pontapé aos postes. Se a bola passar entre os postes vale dois pontos.


Linha imaginária da bola. Conceito essencial no râguebi. Esta linha imaginária da bola é a que separa as duas equipas. Se algum jogador ultrapassar esta linha é marcada uma penalidade contra a sua equipa.


Passe com as mãos. Um jogador só pode passar a bola com as mãos para o lado ou para trás. Se passar para a frente é assinalada falta.   


Passe com os pés. Neste caso o jogador pode chutar a bola para a frente e só a podem perseguir os jogadores que estiverem em linha ou atrás dele no momento em que efectuou o pontapé.

 

Placagem. Agarrar o jogador adversário para parar a sua progressão, tentando conduzi-lo para o chão.

  Tentativa de placagem durante um jogo entre a Nova Zelândia e a França.


"Ruck".
Esta fase do jogo acontece quando um jogador é placado e solta a bola. Os jogadores da sua equipa e da adversária formam um "ruck" (uma aglomeração de jogadores) que se empurram mutuamente para tentar fazer com que a bola fique do lado da sua equipa. Dentro do "ruck" não se pode usar as mãos para empurrar a bola.

 

"Maul". Situação quando três jogadores, sendo que um deles tem a bola, entram em contacto. No "maul" a bola estão nas mãos do jogador que pretende assim ganhar terreno, enquanto os jogadores da equipa contrária empurram para impedir a concretização desse objectivo.


Formação ordenada. É usada após uma jogada irregular. Os oitos avançados de cada uma das equipas formam uns conta uns outros, encaixando-se pelos ombros, enquanto o médio de formação da equipa que não cometeu falta introduz a bola no "túnel". O objectivo é ganhar terreno ou recuperar a bola para iniciar um ataque

Ver comentários
Saber mais Râguebi Nova Zelândia Austrália campeonato do mundo All Blacks Haka Wallabies
Outras Notícias