Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

AG extraordinária da EDPR vai reeleger administração e representante dos minoritários

A EDP Renováveis convocou uma assembleia geral extraordinária para eleger um representante dos minoritários e reeleger a actual administração.

Miguel Baltazar/Negócios
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 25 de Maio de 2018 às 18:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A EDP Renováveis (EDPR), que foi alvo de uma OPA da China Three Gorges, vai realizar a 27 de Junho a segunda assembleia geral de 2018, sendo que a reunião de accionistas agendada para Madrid terá quatro pontos na ordem de trabalhos, entre eles a reeleição e nomeação de administradores.

 

De acordo com a convocatória da AG extraordinária, publicada esta sexta-feira na CMVM, no primeiro ponto da ordem de trabalhos os accionistas vão deliberar sobre a "nomeação de administradores por um conjunto de accionistas que actuam no exercício do direito de representação proporcional". 

 

A EDPR vai assim aceder às pretensões de três fundos com 6% do capital da cotada. A Massachusetts Financial Services Company (MFS), a Axxion e a Moneta Asset Management notificaram a EDP Renováveis (EDPR) a 27 de Março de que pretendiam estar presentes na assembleia-geral de accionistas de 3 de Abril para exercerem o seu direito à nomeação de um membro no conselho de administração da eléctrica, tal como estipulado na lei espanhola, país onde a EDPR tem a sua sede.

 

Apesar de não ter permitido a alteração nessa AG, a EDPR logo na altura tinha feito saber que pretendia "dar voz" a estes accionistas.

 

Mas a AG de 27 de Junho servirá também para reeleger 12 administradores que já exercem funções. E nomear dois novos administradores independentes: María Teresa Costa Campi e Conceição Lucas.

 

A EDPR passará assim a ter três mulheres na administração, que passará a ser composta por 15 elementos, cumprindo a regra de ter pelo menos 20% do sexo sub-representado nos órgãos de topo, um requisito exigido às empresas cotadas a partir da primeira assembleia-geral electiva depois de 1 de Janeiro de 2018.

 

Manso Neto continuará a exercer o cargo de CEO, numa administração que manterá António Mexia, João Paulo Nogueira da Sousa Costeira, Duarte Melo de Castro Belo, entre outros.

 

Ver comentários
Saber mais EDP Renováveis EDPR Manso Neto Conceição Lucas China Three Gorges María Teresa Costa Campi
Outras Notícias