Energia Águas de Portugal quer duplicar produção de renováveis para poupar cinco milhões por ano

Águas de Portugal quer duplicar produção de renováveis para poupar cinco milhões por ano

Aumentar electricidade produzida por renováveis para autoconsumo, reforçar a frota de veículos eléctricos e apostar no solar fotovoltaico são três dos objectivos do plano de eficiência energética que o Grupo AdP apresenta esta quarta-feira.
Águas de Portugal quer duplicar produção de renováveis para poupar cinco milhões por ano
Jean-Paul Pelissier/Reuters
Paulo Zacarias Gomes 31 de maio de 2017 às 08:30

O grupo Águas de Portugal quer reduzir os custos com energia em cinco milhões de euros por ano e propõe-se duplicar a produção de electricidade através de fontes renováveis e aumentar a frota de veículos eléctricos. 

Estes são dois dos objectivos do Plano de Eficiência e de Produção de Energia (PEPE), que é apresentado esta quarta-feira, 31 de Maio em Lisboa pelo grupo AdP, um dos cinco maiores consumidores empresariais de electricidade a nível nacional e o maior da esfera pública, superando o conjunto de todos os hospitais.

No âmbito do plano, o grupo espera que as renováveis venham a contar para a produção de mais 25,6 GWh (gigawatts/hora) de energia até 2020, alcançando os 50 GWh e ajudando a aliviar a factura que no ano passado rondou os 68 milhões de euros, ou 57% dos custos operacionais.

Para lá da redução de consumo e ajustamento de horários, o grupo quer ainda aumentar a produção própria de energia. O investimento na aplicação do plano ascenderá a 18,1 milhões de euros, resultando na poupança anual de 5 milhões, o que permitirá recuperar o investimento em pouco mais de três anos e meio.

No âmbito da energia solar, o objectivo é multiplicar por cinco a capacidade de produção actualmente concentrada em mais de 300 centrais fotovoltaicas e que produzem 3,4 GWh.

A electricidade produzida através de fontes renováveis será utilizada sobretudo nas estações de tratamento de águas residuais (ETAR) e evitará a produção de 27 mil toneladas de dióxido de carbono que seriam emitidas com recurso a combustíveis fósseis.


Além do reforço das renováveis, a companhia refere que vai aumentar o aproveitamento energético do biogás oriundo das lamas do tratamento de esgotos em 25 ETAR e da energia hídrica, que atingirá em conjunto os 10GWh.

No domínio dos transportes, a empresa espera aumentar numa primeira fase a frota de veículos eléctricos em cerca de 100 viaturas e instalar 50 pontos de carregamento.

As 334 infra-estruturas geridas pelo grupo e integradas neste plano consumiram, em 2015, 422 GWh de electricidade




pub

Marketing Automation certified by E-GOI