Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Anulação de leilão em Dezembro "poupou" 392,5 milhões aos consumidores espanhóis

O regulador da concorrência espanhol ratificou a suspensão do leilão de electricidade de Dezembro e identifica os problemas. Fala em "valores anómalos", considerando que se este leilão tivesse tido luz verde os consumidores espanhóis pagariam uma factura extra de 392,5 milhões de euros.

Bloomberg
Negócios 28 de Julho de 2014 às 17:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

Em Dezembro foi realizado um leilão de electricidade tendo este sido anulado pela Comissão Nacional dos Mercados e da Concorrência (CNMC) que na altura considerou terem ocorrido "circunstâncias atípicas". Em causa estava a subida de 29,5% do preço grossista da energia eléctrica face ao preço do leilão realizado em Setembro. Uma evolução que ditaria um aumento de cerca de 11% nos preços cobrados aos consumidores no primeiro trimestre do ano. 

 

Esta segunda-feira, 28 de Julho, a CNMC emitiu uma nota onde reitera a decisão tomada em Dezembro e apresenta os motivos, considerando que houve "valores anómalos" naquele leilão.

 

O regulador do mercado quantifica em cerca de 392,5 milhões de euros a factura adicional que os consumidores espanhóis teriam de pagar caso o leilão de Dezembro tivesse sido validado.

 

Os preços praticados no leilão de Dezembro estavam 137% superiores a cotação do mercado "spot" (mercado à vista). "Constituem valores anómalos", salienta o regulador na nota emitida esta segunda-feira.

 

Apesar das críticas deixadas, o regulador não identificou nenhum responsável pelos valores apresentados.

 

Em Dezembro, o Executivo liderado por Mariano Rajoy anunciou que ia determinar uma nova forma de fixar os preços da electricidade. No primeiro trimestre do ano, quem determinou as alterações dos preços foi o regulador, que emitiu uma recomendação ao Governo espanhol e que apontava para um aumento dos preços entre 1,4% e 2,9%.

Ver comentários
Saber mais CNMC electricidade Espanha
Outras Notícias