Energia Apetro: "Não há espaço para reduzir os preços" dos combustíveis

Apetro: "Não há espaço para reduzir os preços" dos combustíveis

António Comprido, secretário-geral da Apetro (Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas), revela em entrevista ao Negócios e Antena 1 que a margem das petrolíferas foi no primeiro trimestre de 12 a 14 cêntimos por cada litro de combustível.
A carregar o vídeo ...
Admitindo que preferia ter uma carga fiscal sobre os combustíveis menor, o secretário-geral da Apetro (Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas), António Comprido, não esconde que qualquer aumento do imposto é repercutido no consumidor. "Nem podia ser de outra forma", diz em entrevista ao Negócios e Antena 1, no programa Conversa Capital.

As gasolineiras, diz, não têm condições de "absorver aumentos de impostos".

António Comprido sustenta, ainda, que as gasolineiras ganham por litro vendido uma margem de 12 a 14 cêntimos, em média, ou cerca de 10 a 12%, não tendo, por isso, "grande espaço para reduzir preços". Não obstante apostam nas promoções.

António Comprido é o entrevistado do programa Conversa Capital, que será transmitido na Antena 1 este domingo e será publicada no Negócios de segunda-feira. Poderá também ver o vídeo com a entrevista na íntegra no Negócios na segunda-feira de manhã. 

(Notícia actualizada para especificar que a margem é de 10 a 12% do preço e que se situa nos 12 a 14 cêntimos por litro)  






Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI