Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CaixaBI estima queda de 4% dos lucros da EDP nos primeiros nove meses do ano

Os resultados da eléctrica presidida por António Mexia deverão manter a tendência negativa dos anteriores trimestres.

O Haitong avalia as acções da EDP em 3,35 euros, o que implica um potencial de valorização 19%. A recomendação é de comprar.

O banco de investimento assinala que a EDP está a negociar com “múltiplos muito atractivos”, apesar dos factores favoráveis que deverão impulsionar os resultados no segundo semestre, tais como as boas condições na geração de energia e a valorização do real. Se a avaliação da EDP tivesse em conta os preços-alvo da Haitong para a EDP Renováveis e EDP Brasil, e não as cotações actuais, a avaliação da EDP seria de 3,63 euros.

O Haitong destaca que a cotada liderada por António Mexia está exposta ao risco soberano de Portugal, pelo que um agravamento nos “spreads” da dívida portuguesa “terá um impacto negativo na acção”. Isto apesar de a EDP estar a reduzir o endividamento, o custo da dívida (30 pontos base entre 2016 e 2018) e ter as suas necessidades de financiamento cobertas até 2019.
Miguel Baltazar/Negócios
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 28 de Outubro de 2014 às 17:59
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

Os lucros da EDP entre Janeiro e Setembro deverão ascender a 762 milhões de euros, uma queda de 4% face aos 792 milhões reportados no período homólogo do ano passado, segundo as projecções do CaixaBI.

 

O EBITDA deverá fixar-se em 2,711 mil milhões, representando um recuo de 3,2% face aos 2,799 milhões registados entre Janeiro e Setembro de 2013. E será sobretudo impactado, segundo os analistas do CaixaBI, "pelo menor contributo do Brasil (em consequência do período de seca naquele país) e das renováveis, essencialmente em consequência das alterações negativas da regulação em Espanha".

 

Em resumo, "os números dos primeiros nove meses de 2014 deverão manter a tendência negativa dos trimestres anteriores, com os resultados a serem pressionados pelo menor contributo do Brasil e das energias renováveis, bem como pelo imposto extraordinário sobre o sector da energia", sublinha a nota de "research" do banco.

 

Os analistas mantêm a recomendação para as acções da EDP em "acumular". Já o preço-alvo permanece nos 3,20 euros por acção, o que lhe confere um potencial de desvalorização de 4,13% face ao valor de fecho na sessão desta terça-feira (3,338 euros).

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro. 

Ver comentários
Saber mais EDP
Mais lidas
Outras Notícias