Energia CaixaBI prevê recuo de 6,5% nos lucros da Galp no quarto trimestre

CaixaBI prevê recuo de 6,5% nos lucros da Galp no quarto trimestre

Apesar de o resultado líquido da petrolífera nacional ter recuado na recta final do ano, o lucro anual deverá subir para os 618 milhões de euros, estima a casa de investimento.
CaixaBI prevê recuo de 6,5% nos lucros da Galp no quarto trimestre
Miguel Baltazar/Negócios
André Cabrita-Mendes 01 de fevereiro de 2016 às 19:37
Os lucros da Galp Energia deverão ter recuado 6,5% no quarto trimestre, face ao período homólogo, para os 128 milhões de euros.

A estimativa é de uma nota de análise divulgada esta segunda-feira, 1 de Fevereiro, pelo CaixaBI, que aponta alguns factores que deverão ter pressionado negativamente os resultados, como o recuo da diferença entre o preço do gasóleo nos mercados internacionais e o preço do petróleo.

Já as vendas a clientes directos da companhia liderada por Carlos Gomes da Silva recuaram 5,3%, "sinalizando uma perda potencial de quota de mercado". A produção nos últimos três meses do ano registou um aumento de 47,5%, mas o CaixaBI espera "uma pior fixação de preços devido à queda do valor do barril de Brent".

A permanecerem praticamente inalteradas estiveram as vendas homólogas de produtos petrolíferos (0,5%), mas que recuaram 4,3% face ao alcançado no terceiro trimestre.

No gás natural, as vendas totais homólogas recuaram 10%, enquanto as vendas em cadeia desceram 11%. Já a compra e venda por grosso de petróleo e de gás natural da Galp desceu 23% face a 2014 e 28% face ao trimestre anterior.

Desta forma, a casa de investimento aponta para um EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de 311 milhões de euros no último trimestre do ano.

Olhando para o resultado geral de 2015, o CaixaBI espera um aumento dos lucros em 66%, para um total de 618 milhões de euros.

"A performance geral do ano foi muito apoiada na refinação e distribuição e no aumento das margens de refinação", pode-se ler na nota do CaixaBI.

Nos próximos trimestres, a casa de investimento espera que as margens de refinação continuem a sustentar os resultados da petrolífera, "mas a um nível mais baixo, enquanto os preços do crude devem permanecer próximos dos preços actuais".

Nota:
 A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI