Energia Galp reduz investimento médio anual em 20% até 2021

Galp reduz investimento médio anual em 20% até 2021

O abrandamento do investimento acontece devido aos ganhos de eficiência e diminuição de custos. A companhia espera duplicar a sua produção até 2021 à boleia dos projectos no Brasil e em Angola.
Galp reduz investimento médio anual em 20% até 2021
Galp
André Cabrita-Mendes 21 de fevereiro de 2017 às 09:40

A Galp vai investir entre 800 mil a 1.000 milhões de euros por ano entre 2017 e 2021, num total de cinco mil milhões de euros. O ritmo de investimento médio anual vai assim reduzir-se em cerca de 20% em relação ao ritmo do investimento médio anual dos últimos cinco anos. 

 
A companhia explica o abrandamento do investimento com os "ganhos de eficiência nos processos de 'upstream', com a diminuição de custos associados e com a execução já conseguida nos projectos no Brasil". 

 

Para este ano está previsto um valor entre 1.000 milhões e 1.200 milhões de euros, anunciou a petrolífera esta terça-feira, 21 de Fevereiro, no Capital Markets Day em Londres.

 

A companhia espera duplicar até 2021 a sua produção média de petróleo e gás natural em relação ao valor registado em 2016, um crescimento que é "sustentado nos projectos em operação ou já sancionados no Brasil e em Angola".

 

Até 2021 a companhia espera ter em operação em Angola e no Brasil um total de 16 unidades em produção, o dobro do número de unidades que tem actualmente em produção.

 

Na área de Exploração e Produção, a petrolífera mantém o foco de desenvolvimento nos projectos do pré-sal no Brasil, na execução do Bloco 32 em Angola e na preparação dos projectos na Bacia do Rovuma em Moçambique.

 

No Brasil, o foco da companhia será a continuidade do desenvolvimento dos projectos do bloco BM-S-11, onde já detém seis unidades em produção nos campos de Lula e Iracema, esperando-se em breve a entrada em produção da sétima unidade naquela área.

 

Nos projectos de gás natural em Moçambique, a Galp e os seus parceiros encontram-se empenhados em dar início ao projecto de gás natural da bacia de Rovuma, tanto na área de Coral Sul, com a instalação de uma unidade flutuante de liquefacção de gás natural, como para as unidades "onshore" (em terra) destinadas ao processamento do gás proveniente do reservatório de Mamba.

 

* - O jornalista em Londres a convite da Galp Energia




pub

Marketing Automation certified by E-GOI