Energia Governo vai dar incentivo de 320 milhões para criação de centrais de biomassa que previnem incêndios

Governo vai dar incentivo de 320 milhões para criação de centrais de biomassa que previnem incêndios

As ajudas de Estado para a criação de instalações de biomassa não distorce a concorrência, conclui a Comissão Europeia. São os portugueses que vão pagar os 320 milhões propostos pelo Governo.
Governo vai dar incentivo de 320 milhões para criação de centrais de biomassa que previnem incêndios
Ana Batalha Oliveira 08 de janeiro de 2019 às 13:04

A Comissão Europeia aprovou, esta terça-feira, 8 de janeiro, um apoio de 320 milhões de euros que o Governo quer dar para a construção de centrais de biomassa em território nacional, com o objetivo de promover a limpeza de áreas de elevado risco de incêndio.

As instalações de biomassa, que deverão localizar-se em áreas "críticas" em termos de risco de incêndio, pretendem incentivar os donos destas áreas a limpá-las de forma a utilizar os resíduos florestais para produzir energia.

O esquema de financiamento vai prolongar-se por 15 anos e financiar-se "através de um aumento nas tarifas de energia", lê-se no comunicado publicado pela Comissão. Contactado, o Ministério do Ambiente, que tutela a pasta da Energia, não adiantou de que forma é que esta medida se irá refletir nas faturas aos consumidores. Os 320 milhões vão pagar um prémio sobre o preço de mercado da energia produzida nestas instalações assim como um prémio sobre a tarifa ambiental.

A Comissão conclui que esta ajuda de Estado respeita as regras de Bruxelas "sem distorcer indevidamente a concorrência" e realça que o projeto irá "ajudar Portugal a aumentar a quota de eletricidade proveniente de fontes renováveis", indo ao encontro dos objetivos climáticos definidos pelo bloco europeu.

(Notícia atualizada às 13h52 com a resposta do Ministério do Ambiente)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI