Energia Maior elevador de navios do mundo já está a funcionar

Maior elevador de navios do mundo já está a funcionar

A estrutura, na China, permite reduzir para 40 minutos o atravessamento da barragem das Três Gargantas, a maior do mundo em capacidade instalada e que é detida pelo maior accionista da EDP.
A carregar o vídeo ...
Alexandra Noronha 26 de setembro de 2016 às 15:27

A barragem das Três Gargantas já fez correr muita tinta. Houve mesmo quem dissesse que o projecto era de tal forma megalómano que iria alterar a rotação da terra. Mas por estes dias as notícias têm sido acerca do maior elevador do mundo, que permite a barcos de grande dimensão atravessar a barragem.


A abertura dos elevadores, neste fim-de-semana (ainda em testes), marca a conclusão da construção da barragem, 22 anos depois de ter começado, e contempla navios que chegam às três mil toneladas. A empresa responsável pelo projecto, a Three Gorges, é accionista da EDP depois de ter vencido a privatização de uma tranche da eléctrica nacional em 2011. 


O elevador de barcos foi desenvolvido por uma equipa chinesa e alemã e é o maior e mais sofisticado do mundo, segundo a o grupo, que é detido pelo Estado chinês, contou o China Daily. Está equipado com uma câmara que acolhe os navios e que tem uma piscina de 120 metros de comprimento, 18 de largura e 3,5 de profundidade. Esta estrutura pesa 15,500 toneladas.


O actual sistema de atravessamento da barragem está já com a capacidade cheia, beneficiando do "boom" do transporte fluvial na província chinesa de Hubei, no rio Yangtzé, onde está localizada a barragem.


As embarcações passam agora a demorar entre 40 minutos a uma hora a passar no elevador, face às três a quatro horas que demoravam no sistema anterior, de eclusas.


O projecto da barragem consiste numa estrutura com 2.309 metros, com um nível de água a 185 metros. O elevador sempre esteve planeado para a barragem, mas acabou por ficar em "stand-by" devido a questões de segurança, em 1994.


Com o uso de sistemas de segurança e mecanismos alemães, os chineses conseguiram retomar o projecto em 2008. Nos últimos oito anos, a construção dos elevadores acabou por incorporar os vários avanços tecnológicos no sector.


O Yangtzé é o maior rio da China e por isso acabou por ser uma fonte natural não só de energia, mas também de transporte. Além disso, a barragem permite controlar inundações que eram mais ou menos constantes.


Em 2015, passaram pela barragem 150 navios de carga por dia, com mais de 300 mil toneladas de produtos. O rio é central para a estratégia do Estado chinês, de impulsionar o desenvolvimento das cidades junto ao Yangtzé.


Ainda que inicialmente o elevador fosse destinado a carga e passageiros é, nesta altura, mais rápido usar as auto-estradas ou o comboio de alta velocidade chinês. Mas pode acabar por fazer parte das visitas turísticas à barragem. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI