Energia Movimento contra o petróleo no Algarve pede intervenção de Marcelo

Movimento contra o petróleo no Algarve pede intervenção de Marcelo

A organização MALP (Movimento Algarve Livre de Petróleo) pediu ao Presidente da República para convencer o primeiro-ministro a suspender a exploração petrolífera na região, avançou a TSF, esta segunda-feira, 13 de Junho.
Movimento contra o petróleo no Algarve pede intervenção de Marcelo
Inês Lourenço/Correio da Manhã
Negócios 13 de junho de 2016 às 13:26

O MALP (Movimento Algarve Livre de Petróleo) pediu ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para convencer o primeiro-ministro, António Costa, a suspender a exploração petrolífera naquela região.


Segundo a TSF, o MALP referiu que se avançar vai assistir-se a um "ecocídio". O movimento já entregou uma carta a António Costa, mas acha que o governante não está a dar a devida atenção ao assunto.


João Manuel Martins, porta-voz do MALP, diz que não a organização não aceita a exploração de petróleo e gás natural na região, porque ela irá destruir todo o ecossistema.


Os responsáveis do MALP acreditam que Marcelo "talvez com maior sensibilidade", possa interceder junto do primeiro-ministro.


Recorde-se que o Governo enviou para a Procuradoria-Geral das República (PGR) o contrato de concessão de exploração de petróleo em terra, quer tinha sido atribuído à Portfuel de Sousa Cintra, mas o MALP quer mais medidas. "Temos já a consulta pública a decorrer até 22 de Junho para um furo ao largo de Aljezur e, em Setembro ou Outubro teremos a exploração de gás pelo consórcio Repsol/ Partex ao largo de Faro", disse João Martins à TSF.


O porta-voz considera "preocupante" que António Costa tenha dito que os contratos são para cumprir. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI