Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petróleo cai 3% depois de China avisar que vai abrandar crescimento

A matéria-prima está em queda nos mercados internacionais, com os investidores a recearem que a crise europeia e o abrandamento do crescimento na China tenham impacto no crescimento económico, deprimindo a procura de petróleo.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 23 de Julho de 2012 às 10:36
  • Partilhar artigo
  • 10
  • ...
Os futuros de Brent recuam 2,98% para 103,65 dólares por barril, ao serem negociados em Londres e já chegou a registar uma queda de 3,6% na sessão. Já os futuros sobre o West Texas Intermediate (WTI) estão em queda de 3,34% para o mínimo de quatro dias de 88,76 dólares por barril.

A contribuir para a tendência de perdas no petróleo estão os receios relativos à economia mundial. A troika chega amanhã a Atenas para avaliar o cumprimento das metas do programa de ajustamento a que o país se comprometeu para receber ajuda dos parceiros europeus. Um membro do banco central da China disse que o crescimento do país deverá manter a rota de abrandamento.

“A continuação da saga do euro e, em particular, as dificuldades e receios de que o mesmo vai acontecer em França e Itália, estão a provocar a vaga de venda [de contratos sobre petróleo] de hoje”, disse o operador do mercado do Jefferies Bache, Chritopher Bellew, à Bloomberg.

A descida dos futuros sobre petróleo de hoje é a segunda de duas quedas consecutivas, que se seguem a um período de duas semanas de ganhos da matéria-prima nos mercados internacionais. A perspectiva de que os bancos centrais internacionais estariam a preparar uma acção concertada para contrariar o arrefecimento da economia suportou também sete semanas consecutivas de ganhos nas acções europeias.

Hoje, o membro do banco central da China, Song Guoqing, disse que o crescimento da China poderá abrandar para 7,4%, este trimestre. Um ritmo de crescimento que é o mais baixo em três anos e que se segue cinco trimestres seguidos em que o crescimento foi mais lento do que no período anterior.
Ver comentários
Saber mais petróleo crude brent Nova Iorque Londres
Outras Notícias