Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Produção de electricidade a partir de gás atinge recorde com vaga de calor

A REN aproveitou o recorde para sublinhar o papel essencial das infra-estruturas para garantir que o gás chega em segurança aos lares portugueses. O regulador defendeu este ano o adiamento de vários investimentos por parte da REN.

11º - Rodrigo Costa  REN: 559,1 mil euros
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 16 de Setembro de 2016 às 14:44

As centrais a gás natural foram convocadas para produzir electricidade com a vaga de calor no início de Setembro. A produção de electricidade a partir de gás atingiu um recorde histórico no dia 6 de Setembro: num total de 3.344 megawatts (MW).

O anterior máximo tinha sido alcançado em Março de 2016, com uma potência de 3.176 MW. Olhando para a produção de electricidade a partir de todas as fontes, a produção máxima diária esteve perto de ser ultrapassada, mas o máximo de 57,6 gigawatts hora permaneceu intocado.

A REN aproveitou este registo para sublinhar o "papel essencial das infra-estruturas nacionais de gás natural na garantia de abastecimento dos consumos, e do sector elétrico em particular".

Estas infra-estruturas são "planeadas e concebidas para dar resposta às exigências coincidentes dos consumidores, assegurando o seu pleno abastecimento sem restrições de consumo, garantindo assim o exercício das actividades produtivas que delas dependem".


A companhia liderada por Rodrigo Costa destaca que as infra-estruturas são construídas para "garantir não só o consumo médio" mas também a segurança de abastecimento durante os picos, tal como aconteceu este mês.

Recorde-se que o regulador defendeu este ano o adiamento de vários projectos da REN para a rede de transporte de gás natural. 

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) defendeu que a REN devia adiar projectos no valor total de 160 milhões de euros, incluindo a terceira ligação de gás natural entre Portugal e Espanha. 


Apesar do parecer não ser vinculativo, o documento é tido em conta pelo Governo quando chegar o momento de decidir. A ERSE justificou a sua decisão com uma possível subida dos preços do gás natural devido aos investimentos. 

Ver comentários
Saber mais REN Rodrigo Costa ERSE Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos Portugal gás natural
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio