Energia Projectos para aproveitar energia solar e das ondas em Portugal ganham fundos europeus

Projectos para aproveitar energia solar e das ondas em Portugal ganham fundos europeus

Depois de em 2012 o projecto Windfloat ter recebido 30 milhões de euros, Portugal volta a ser contemplado pelos fundos do programa NER300, com 17,1 milhões de euros, para projectos no Alentejo e em Peniche.
Projectos para aproveitar energia solar e das ondas em Portugal ganham fundos europeus
Miguel Prado 08 de julho de 2014 às 13:23

A Comissão Europeia seleccionou um conjunto de 19 projectos que receberão mil milhões de euros de financiamento para serem implementados, no âmbito do combate às alterações climáticas, e entre eles estão dois empreendimentos que serão desenvolvidos em Portugal no domínio da energia das ondas e da energia solar.

 

Bruxelas aprovou a atribuição de apoios de 17,1 milhões de euros a Portugal ao abrigo do programa NER300 (que é financiado com a venda de 300 milhões de licenças de emissão de dióxido de carbono), dos quais 9,1 milhões de euros irão para o projecto Swell (que explorará a energia das ondas em Peniche) e 8 milhões para a central solar fotovoltaica de Santa Luzia (no Alentejo).

 

A central solar alentejana contemplada com o apoio comunitário terá 24 megawatts (MW) de potência, com a instalação de 1.340 equipamentos seguidores, tendo cada um deles 108 módulos solares. Este empreendimento ocupará 91 hectares, ficando ligado à rede eléctrica nacional através da subestação de Beja.

 

No caso do projecto Swell, trata-se de uma central de larga escala para o aproveitamento da energia das ondas, que terá uma capacidade de 5,6 MW, através de 16 módulos de 350 kilowatts cada, que serão instalados algumas milhas a Norte da península de Peniche.

 

No âmbito desta ronda de apoios do programa NER300, o maior financiamento concedido pela Comissão Europeia ascende a 300 milhões de euros, que serão usados no desenvolvimento de um projecto de captura e armazenagem de carbono no Reino Unido. O segundo maior apoio, no valor de 203,7 milhões de euros, irá para um projecto de bioenergia na Suécia.

 

Houve ainda projectos seleccionados nas áreas da energia eólica, redes eléctricas inteligentes, energia geotérmica e energia solar de concentração. Espanha, Itália, Letónia, Irlanda, França, Estónia, Dinamarca, Chipre e Croácia foram os outros países contemplados.

 

Recorde-se que na primeira ronda de apoios do NER300, em 2012, Portugal já havia sido "premiado" com 30 milhões de euros para o desenvolvimento do projecto eólico "offshore" Windfloat, que conta já com uma primeira torre instalada e tem em curso o planeamento da expansão.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI