Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Quota da EDP no mercado liberalizado cai pela primeira vez em seis meses

A empresa presidida por António Mexia continua a ser líder em todos os segmentos de consumo, mas sofreu em Julho a primeira perda de quota de mercado dos últimos seis meses, em benefício da Endesa e da Galp.

Miguel Prado miguelprado@negocios.pt 29 de Agosto de 2013 às 06:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

A quota da EDP no consumo de electricidade no mercado liberalizado português fixou-se em Julho em 44,3%, recuando face aos 44,9% de Junho, naquela que é a primeira perda de quota da EDP dos últimos seis meses, de acordo com as informações divulgadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

 

Apesar da queda, a EDP continua a ser a empresa que mais energia fornece no mercado liberalizado de electricidade. O segundo maior fornecedor é ainda a espanhola Endesa, cuja quota avançou de 21,5% em Junho para 21,9% em Julho.

 

A Iberdrola viu a sua quota de mercado recuar de 20,3% para 19,7%, sendo a primeira vez em mais de um ano que a eléctrica presidida em Portugal por Joaquim Pina Moura fica com uma posição no mercado liberalizado inferior a 20%.

 

Tal como em Junho, o quarto maior operador foi a Galp Energia, mas a companhia liderada por Manuel Ferreira de Oliveira reforçou a sua quota de mercado, passando de 4,9% em Junho para 5,8% em Julho, segundo os dados da ERSE. A seguir vêm o consórcio Fortia (4,2%) e a Gas Natural Fenosa (3,6%). 

 

À semelhança dos meses anteriores, a EDP mantém posições de liderança em todas as classes de consumo: tem uma quota de 34,5% entre os grandes consumidores (a Endesa, com 21,8%, é o segundo maior fornecedor), tem 32,5% nos industriais (secundada também pela Endesa, com 29,6%), lidera com 46,7% nos pequenos negócios (a Iberdrola é a segunda, com 21%) e apresenta uma posição de 83,3% no consumo doméstico (a Endesa vem a seguir, com 7,5%).

 

Avaliando o mercado pelo número de clientes, a maior quota é também da EDP, mas a eléctrica presidida por António Mexia sofreu um recuo, de 84,5% em Junho para 83,6% em Julho. O maior valor da quota de clientes da EDP por comparação com a quota no consumo (44,3%) explica-se pelo facto de a EDP ter um elevado número de clientes domésticos (que tem vindo a conquistar sobretudo no mercado regulado), enquanto a penetração dos seus concorrentes é mais notória nos segmentos empresariais (que envolvem um menor número de clientes, mas com um maior consumo).

 

Endesa recupera no mercado doméstico

 

Fruto da campanha desenvolvida para o leilão da Deco, a Endesa conseguiu em Julho a sua primeira subida de quota de mercado (em clientes) em mais de um ano. Em Junho a empresa espanhola tinha 7,8% dos clientes do mercado livre e no mês seguinte passou a ter 8,6%. Ainda assim, a Endesa permanece longe dos registos de há um ano. Em Julho de 2012 a Endesa tinha 16,4% dos clientes do mercado liberalizado.

 

O terceiro maior “player” por número de clientes continua a ser a Galp, assumindo uma quota de 5%, seguida pela Iberdrola (2,1%) e Gas Natural Fenosa (0,6%).

 

De acordo com os dados da ERSE, no final de Julho o mercado liberalizado de electricidade em Portugal contava com 1,86 milhões de clientes, num acréscimo de quase 82 mil clientes face ao mês anterior.

 

Em termos de volume de energia comercializada, o mercado livre passou a representar em Julho 68,2% de toda a electricidade consumida em Portugal, um registo que fica acima dos 66,8% de Junho e também acima dos 55,7% de Julho do ano passado.

 

Ver comentários
Saber mais Quota da EDP mercado liberalizado Endesa
Outras Notícias