Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Regulador aprova homem mais rico da Ásia nas eólicas em Portugal

Li Ka Shing comprou a Iberwind por mil milhões de euros à Magnum Capital. Depois da aprovação pela ERSE, a decisão final sobre o negócio está agora nas mãos da Concorrência.

Reuters
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 29 de Outubro de 2015 às 06:00
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...
O regulador energético deu luz verde à entrada do homem mais rico da Ásia nas renováveis em Portugal. Li Ka Shing (na foto) está assim mais perto de ser dono da Iberwind.

Esta companhia era detida maioritariamente pela Magnum Capital, liderada por sua vez por João Talone, ex-presidente da EDP. A PTRW Renewable - sedeada no Reino Unido, mas controlada a partir de Hong Kong - comprou a energética portuguesa por um total de mil milhões de euros.

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) "expressou a sua não oposição" a esta operação em comunicado divulgado esta quinta-feira, 29 de Outubro.

E explica porquê. Primeiro, porque a produção de energia eléctrica nos parques da Iberwind "constitui uma actividade cujas receitas dependem de uma tarifa administrativa previamente definida para aquela produção", ou seja, "não depende da variação do preço no mercado grossista de electricidade". Em segundo, porque a PTRW "não possui actualmente qualquer outro interesse na operação do sector elétrico nacional".

Pesando estes dois factores, a ERSE declara que esta "operação não constitui o reforço de uma posição pré-existente em qualquer das actividades do setor elétrico nacional e, portanto, não prejudica a concorrência no sector".

Os 31 parques eólicos detidos e operados pela Iberwind representam uma capacidade instalada de 680 megawatts, o equivalente a uma central de ciclo combinado a gás natural de dimensão média. A companha assegurou no ano passado cerca de 14% da produção eólica nacional.

A Magnum Capital comprou a Iberwind há sete anos à Babcock Wilcox por 1.100 milhões de euros. Durante este período a capacidade instalada da companhia cresceu em 41%.

Depois do parecer da ERSE, a decisão final sobre este negócio está agora nas mãos da Autoridade da Concorrência.
Ver comentários
Saber mais Magnum Capital Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos energia eólicas energia renovável renováveis ERSE Autoridade da Concorrência
Outras Notícias