Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Activos da British Land em Portugal menos rentáveis

Os activos de retalho da British Land em Portugal são actualmente os que geram o retorno mais baixo na Europa, tendo a rentabilidade inicial descido dos 6% verificados em Março para 5,2% no final de Setembro.

Miguel Prado miguelprado@negocios.pt 20 de Novembro de 2007 às 12:36
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os activos de retalho da British Land em Portugal são actualmente os que geram o retorno mais baixo na Europa, tendo a rentabilidade inicial descido dos 6% verificados em Março para 5,2% no final de Setembro.

Portugal partilha com Espanha a pior posição no que diz respeito à "yield" inicial média na lista de mercados europeus de retalho em que a British Land está presente. Em Setembro, o retorno registado nestes activos da British Land oscilava entre os 5,2% de Portugal e Espanha e os 6% de França.

No espaço de seis meses a British Land passou a ter activos mais rentáveis na Suíça e na Bélgica do que em Portugal, de acordo com a apresentação de resultados semestrais (o ano fiscal do grupo termina em Março) da British Land.

O valor dos activos do grupo em Portugal não se alterou significativamente entre Março e Setembro. A British Land, proprietária de "retail parks" em Sintra, Aveiro, Portimão e Santarém, gere 92.500 metros quadrados de empreendimentos comerciais em Portugal, avaliados em 162 milhões de euros, correspondendo a participação do grupo a 65 milhões de euros. Em Março a fatia da British Land era de 63 milhões de euros.

Por área detida ou sob gestão Portugal é, nos "retail parks", o segundo maior mercado europeu da British Land, logo a seguir a Espanha, com 384 mil metros quadrados. Contudo, uma melhor avaliação dos activos do grupo na Itália torna Portugal apenas o terceiro mercado europeu da British Land no que diz respeito ao valor dos activos do grupo.

No seu primeiro semestre de 2007 (terminado em Setembro) a British Land aumentou o lucro antes de impostos em 10%, para 143 milhões de libras (200,5 milhões de euros). O valor líquido dos activos, pelo contrário, recuou 2%, para 8,7 mil milhões de libras (12,2 mil milhões de euros). O retalho representa a maior fonte de receitas do grupo, que encaixou em rendas 355 milhões de libras (497,8 milhões de euros) nos seis meses até Setembro.

Mais lidas
Outras Notícias