Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

APAVT diz «estranhar» mudança do Turismo para o Algarve

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) manifestou hoje «a sua estranheza» sobre a «eventual decisão» do novo executivo mudar a Secretaria de Estado do Turismo para o Algarve.

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 12 de Julho de 2004 às 13:36
  • Partilhar artigo
  • ...

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) manifestou hoje «a sua estranheza» sobre a «eventual decisão» do novo executivo mudar a Secretaria de Estado do Turismo para o Algarve, e vem «alertar o governo para a necessidade de debate com os empresários do sector», comunicou hoje a entidade.

Em comunicado, a direcção da APAVT, liderada por Vítor Filipe, recorda que esta é uma matéria «que, ao que sabemos, nunca foi abordada nem discutida com os empresários do sector, que nos parece deviam ter uma palavra a dizer».

«A ser verdade», acrescenta o memo comunicado, «gostaríamos de saber dos racionais de suporte a essa intenção, pois que numa primeira abordagem, nenhum a parece justificar».

Apesar de o Algarve ser ainda a região que mais contribui para os proveitos totais do turismo (32,2%), Lisboa e Vale do Tejo representam já 31,3% desse valor, salienta a direcção da APAVT citando dados do INE relativos ao total 2003. Ou seja, continua, «uma diferença inexpressiva, tanto mais que a taxa de crescimento é actualmente favorável à capital».

Já se «a opção for por uma questão de proximidade dos centros de decisão empresariais na área do turismo», a entidade afirma que «que a opção do Algarve carecerá de uma análise mais profunda», afirmando contudo que «que o negócio do turismo não se resume ao incoming, nem à hotelaria, onde porventura o Algarve terá eventualmente maior expressão».

Também em termos de imagem esta ideia «parece justificar algum debate, na medida em que o sector tem nos últimos anos pugnado por uma diversificação de produtos», tentando criar alternativas «à forte imagem de destino exclusivo de sol e praia», para a qual «não parece em nada contribuir o sediar da principal estrutura governativa do turismo na região, por excelência, desse tipo de produto».

A APAVT não esquece, todavia, «que esta alteração no governo cria uma boa oportunidade» para «o reconhecimento da importância do sector através da criação de um ministério próprio», que integre igualmente o transporte aéreo e as infraestruturas aeroportuárias.

Outras Notícias