Imobiliário Construção de habitação no Porto aproxima-se em seis meses do total do ano passado

Construção de habitação no Porto aproxima-se em seis meses do total do ano passado

A construção no Porto está a avançar a passos largos, sendo que a construção nova ultrapassa a reabilitação.
Construção de habitação no Porto aproxima-se em seis meses do total do ano passado
Paulo Duarte
Ana Batalha Oliveira 16 de setembro de 2019 às 16:29

A construção está em alta no Porto: bastaram seis meses para o número de licenciamentos a dar entrada ter ascendido a um nível muito próximo do total do ano anterior.

Entre janeiro e junho deste ano, entraram em processo de licenciamento no Porto 2.130 novos fogos, correspondentes a 275 projetos. No conjunto de 2018, o total de pedidos para licenciamento no segmento residencial foi de 2.740 unidades, ou seja, este ano já se atingiu o equivalente a 78% dos pedidos do ano passado.

A maioria dos licenciamentos no segmento da habitação diz respeito à construção nova, que ultrapassa a reabilitação. A construção nova corresponde a 1.266 fogos, equivalente a 59% da carteira, contra os 864 fogos referentes a projetos de reabilitação.

Apesar da "supremacia" da construção nova no panorama geral, Baixa-Centro Histórico mantém-se como um destino preferencial para o mercado de reabilitação. Aqui se concentram quase 70% dos fogos para reabilitação e quase 40% do total de fogos lançados no Porto no primeiro semestre.

Esta freguesia concentrou 38% do total de fogos lançados no Porto no primeiro semestre de 2019. Já considerando apenas o segmento de reabilitação, o peso deste território é de 69% na carteira de fogos reabilitados lançados no Porto neste período.

Já o concelho a conquistar mais projetos de grande dimensão, isto é, com mais de 100 fogos, foi Paranhos. Nesta zona vão erguer-se dois projetos: um com 133 fogos a serem construídos e outro com 100 fogos.

Em termos acumulados, entre janeiro de 2017 e junho de 2019, a carteira de fogos em processo de licenciamento no Porto ascende a 7.796 unidades distribuídas por 1.105 projetos residenciais.

Em Lisboa a construção de novos edifícios também superou o número de edifícios reabilitados, o que no caso da capital acontece pela primeira vez em dois anos.

Segundo os dados do sistema estatístico da Confidencial Imobiliário, nos primeiros seis meses do ano, foram submetidos pedidos de licenciamento de 2.241 novos fogos distribuídos por 240 projetos residenciais em Lisboa. E seis em cada dez novos fogos (59,5%) respeitam a construção nova, num total de 1.333.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI