Imobiliário Fidelidade confirma venda da sua sede no Chiado, mas mantém-se como arrendatária

Fidelidade confirma venda da sua sede no Chiado, mas mantém-se como arrendatária

A seguradora detida pelos chineses da Fosun confirmou a venda de um conjunto de imóveis, no qual se destaca a sua sede no Calhariz, no Chiado. O jornal ECO adianta que o portefólio foi comprado pela Cerberus por 125 milhões.
Fidelidade confirma venda da sua sede no Chiado, mas mantém-se como arrendatária
Miguel Baltazar
Negócios 03 de janeiro de 2020 às 14:43

A Fidelidade vendeu o seu portfólio imobiliário Arya, no qual se inclui a sua sede no Calhariz, no Chiado, em Lisboa, numa operação de "sale & leaseback", em que a empresa continua como arrendatária do espaço após a venda, anunciou a seguradora em comunicado.

O jornal online ECO adiantou que o conjunto de imóveis foi vendido ao fundo norte-americano Cerbebus por cerca de 125 milhões de euros. O jornal adiantou que a sua sede foi comprada por 80 milhões de euros. Além da Fidelidade, também a Caixa Geral de Depósitos é inquilino do edifício, numa zona cujo preço por metro quadrado ronda os 4.000 euros.

Para além do seu edifício principal com mais de 19 mil metros quadrados, a Fidelidade vendeu ainda outros quatro imóveis. Três deles em Lisboa (o Terminal K em Santa Apolónia, o edifício Malhoa 13 na Praça de Espanha e o edifício Marechal Saldanha) e o outro no Porto (Galeria de Paris).

Em comunicado, a seguradora adiantou que ia manter-se como "arrendatária desses imóveis até à conclusão da sua nova sede a edificar em Lisboa".

A Fidelidade pôs o conjunto de imóveis à venda em setembro do ano passado, e o ECO tinha já adiantado que a empresa detida pela Fosun queria arrecadar 80 milhões pela sua casa no Chiado.

Esta operação permite à empresa "concentrar serviços dispersos por vários edifícios da cidade, permitindo consolidar a estratégia de afirmação da marca através de um novo edifício-sede aberto à comunidade", acrescentou.

O fundo norte-americano, que o ECO diz ter sido o comprador, alarga assim a sua carteira de imóveis em Portugal, depois de no final de 2018 ter adquirido o BES Vénétie ao Novo Banco por 48 milhões de euros. Para além disso, o fundo dos Estados Unidos já tem em sua posse um conjunto de imóveis que pertenciam ao Santander Totta.  

(Notícia atualizada às 17:55 com confirmação da venda por parte da Fidelidade)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI