Imobiliário Há "bolha" no imobiliário em Portugal? OCDE diz que ainda não

Há "bolha" no imobiliário em Portugal? OCDE diz que ainda não

No Economic Outlook de Novembro, a OCDE analisa a evolução do mercado imobiliário em Portugal e conclui que, para já, não há uma 'bolha'.
Tiago Varzim 21 de novembro de 2018 às 15:26
"Não caracterizaríamos [o que está acontecer no mercado imobiliário em Portugal] como uma bolha", responde ao Negócios Ben Westmore, responsável da OCDE pela análise feita a Portugal no Economic Outlook de Novembro publicado esta quarta-feira, 20 de Novembro. A Organização dá destaque ao tema no relatório, mas diz que para já não há riscos para a economia portuguesa. 

Na parte do Economic Outlook que dedica a Portugal, a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) dediciu destacar o tema das casas: "O investimento no imobiliário está a crescer fortemente, respondendo ao aumento forte dos preços tanto nas habitações novas como nas já existintes". O gráfico escolhido mostra o avanço dos preços das casas acima dos 10% nos últimos dois anos:

Questionado pelo Negócios, o responsável pela análise de Portugal aprofunda o tema, assinalando que, para já, não caracterizaria o fenómeno português como uma 'bolha' - normalmente esta define-se por um aumento rápido dos preços à boleia da especulação, seguido de uma descida repentina. Ben Westmore apresenta três razões para afastar essa caracterização.

O primeiro argumento passa pela "correcção natural, até certo ponto", dos preços dos imóveis que, durante a crise, sofreram uma queda significativa. A segunda razão passa pela redução do stock de empréstimos para habitação, ainda que os novos empréstimos estejam a subir.

Esta evolução contraria o típico fenómeno de uma 'bolha' que se caracteriza pelo recurso ao crédito para especulação, o que não estará a acontecer actualmente. Tal pode ser explicado pelo recurso a poupanças individuais e também pela entrada de investimento estrangeiro ou de empresas (principalmente de turismo) no sector imobiliário em Portugal. 

Por fim, o responsável da Organização assinala que os indicadores analíticos que comparam o preço das casas com o rendimento ou o preço das rendas estão num nível "adequado" quando se compara com a média dos países da OCDE. Contudo, Ben Westmore admite que nas grandes cidades pode haver algumas áreas onde a valorização está acima do que seria o nível 'normal'.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI