Imobiliário Investidores chineses analisam concessões de património histórico

Investidores chineses analisam concessões de património histórico

Os interessados estão de olho no programa Revive e estudam grandes imóveis e vistas de mar, adiantou o DN/Dinheiro Vivo desta quarta-feira, 5 de Abril.
Investidores chineses analisam concessões de património histórico
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 05 de abril de 2017 às 10:34

Portugal foi à China promover as concessões de património histórico do Estado, num programa que tem gerado forte interesse, segundo o DN/Dinheiro Vivo e que já motivou 300 pedidos de informação, sendo que 60 vêm do estrangeiro. Além da China, este programa já foi apresentado no Brasil e na Índia.


A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, esteve em reuniões com investidores chineses em Pequim, Hangzhou e Xangai, para apresentar o programa Revive que foi recebido com muito interesse, adiantou a publicação.


Os investidores chineses mostraram maior entusiasmo com os edifícios de maior dimensão e com proximidade ao mar e não se restringe à instalação de unidades hoteleiras nos fortes, conventos, mosteiros ou antigos quartéis que ficam disponíveis para concessão.


No ano passado, os chineses compraram 170 empresas na Europa, sendo que Portugal tem estado na mira com as privatizações de energia, depois nas finanças e seguros e, com os vistos gold, estes investidores também se voltaram para o imobiliário. No turismo ainda não têm grande expressão.


Este interesse ganha outra dimensão também com a chegada em Julho dos voos da chinesa HNA, parceira da TAP. Ana Mendes Godinho salientou que, no ano passado, um total de 183 mil turistas chineses visitaram Portugal, mais 20%, e gastaram 80 milhões de euros.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI