Imobiliário Sector imobiliário pede ao Governo que adie fim da cláusula de salvaguarda do IMI

Sector imobiliário pede ao Governo que adie fim da cláusula de salvaguarda do IMI

A Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI) considera que o fim desta cláusula de salvaguarda representa um "agravamento fiscal sobre as famílias que tem de ser ponderado".
Sector imobiliário pede ao Governo que adie fim da cláusula de salvaguarda do IMI
Bruno Simão/Negócios
Wilson Ledo 16 de outubro de 2014 às 14:11

A proposta do Orçamento do Estado para 2015 apontam para receitas totais de 1.632 milhões de euros com o Imposto Municipal sobre Imóveis no próximo ano. O valor fica acima dos 1.482 avançados para este ano.

 

A contribuir para este cenário está o fim da cláusula de salvaguarda que, desde 2012, estipulava limitações ao crescimento deste imposto. A mesma limitava os aumentos a 75 euros ou um terço do aumento face à reavaliação.

 

A Confederação Portuguesa da Construção e do Imobiliário (CPCI) considera que o fim desta clásula de salvaguarda representa um "agravamento fiscal sobre as famílias que tem de ser ponderado".

 

O Governo "não pode ficar de braços cruzados e permitiu um novo agravamento do IMI", acrescenta em comunicado. A confederação pede ainda que se proceda ao adiamento deste agravamento fiscal.

 

Ao jornal Público, o presidente da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), Luís Lima, refere que o fim da cláusula de salvaguarda "é um golpe que gerará um empobrecimento irreversível e perigoso da classe média portuguesa"

 

No que diz respeito ao sector imobiliário, o OE para 2015 propõe ainda um ajustamento da isenção do IMI aos contribuintes com rendimentos brutos até 13.498 euros, contra os actuais 12.912, caso o valor dos imóveis não ultrapasse os 58.690 euros (incluindo garagens, despensas e arrumos).

 

A CPCI considera que esta última medida é "positiva, mas insuficiente para fazer face às dificuldades" das famílias.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI