Economia Sócrates investigado por negócio imobiliário em Paris

Sócrates investigado por negócio imobiliário em Paris

De acordo com o Correio da Manhã, uma equipa de investigadores liderada pelo procurador Rosário Teixeira procura apurar a origem do dinheiro que suportou a compra, bem como o proprietário efectivo do imóvel em Paris.
Sócrates investigado por negócio imobiliário em Paris
Negócios 01 de agosto de 2014 às 10:13

A Justiça portuguesa está a investigar a compra, por três milhões de euros, da casa em que José Sócrates  viveu em Paris. A notícia faz capa na edição desta sexta-feira, 1 de Agosto, do Correio da Manhã.

 

De acordo com a publicação, uma equipa de investigadores liderada pelo procurador Rosário Teixeira procura apurar a origem do dinheiro que suportou a compra bem como o proprietário efectivo do imóvel.

 

As pistas foram obtidas pelo Ministério Público a partir de elementos detectados no processo Monte Branco, em que é visado o primo do ex-primeiro-ministro, José Paulo Pinto de Sousa. Contudo, o negócio da compra da habitação na capital francesa passou a ser investigado num processo autónomo, esclarece o diário.

 

Para além do antigo líder do PS e do primo, um dos visados é também o administrador do Grupo Lena Carlos Manuel Santos Silva, comprador de três casas à mãe de José Sócrates pelo montante de 700 mil euros.

 

A 30 de Julho, a revista Sábado tinha avançado que o ex-primeiro-ministro estaria entre os suspeitos do caso Monte Branco, tendo estado sob vigilância há vários meses.

 

No mesmo dia, a Procuradoria-Geral da República emitiu um comunicado a informar que Sócrates "não está a ser investigado nem se encontra entre os arguidos constituídos no Processo Monte Branco". Na RTP, Sócrates definiu a história como "difamação".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI