Imobiliário Torre Ocidente do Colombo arrendada na totalidade

Torre Ocidente do Colombo arrendada na totalidade

Antes do fecho da operação, apenas 54% desta torre de escritórios estava ocupada. Os novos inquilinos ainda não foram revelados, mas a lista conta com empresas do sector financeiro.
Wilson Ledo 08 de janeiro de 2015 às 15:45

A Torre Ocidente do Colombo foi totalmente arrendada no final de 2014. A informação foi revelada pelo director-geral da Cushman & Wakefield, esta quinta-feira, 8 de Janeiro.

 

Sem querer revelar os futuros ocupantes ou valores de transacção, Eric van Leuven adianta apenas que existem "empresas do sector financeiro". A consultora imobiliária acompanhou o negócio.

 

Até ao fecho desta operação, a torre de escritórios contava com uma ocupação de 54%, correspondendo a cerca de 1.500 trabalhadores, apurou o Negócios. Com a operação, poderá atingir os 3.000 funcionários, à semelhança da torre-irmã, totalmente preenchida.

 

O preço por metro quadrado neste edifício pode variar entre os 14 e os 17 euros. Entre os seus ocupantes contam-se já empresas como a Atkins, Sonae Sierra e ManPower.

 

A Torre Ocidente foi construída em 2011 e é detida por quatro proprietários: a Caixa Geral de Depósitos, a Iberdrola Imobiliário, a CBRE e a Sonae Sierra.

 

O mercado de escritórios fecha 2015 com um crescimento da absorção entre os 30 e os 40%, para cerca de 100 mil metros quadrados. A taxa de desocupação está na casa dos 12%.

 

"A minha tese é de que vão faltar escritórios", perspectiva Eric van Leuven. Para os próximos três anos estão previstos apenas 37 mil novos metros quadrados a este nível, com uma fatia significativa já ocupada pela nova sede da EDP na zona do Cais do Sodré. Os restantes projectos localizam-se no centro de Lisboa, optando pela reabilitação urbana.

 

A falta de oferta e inadequação das características técnicas às necessidades das empresas são apontadas como as principais barreiras para este segmento.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI