Imobiliário Valor do metro quadrado em Portugal supera os 1.000 euros no arranque do ano

Valor do metro quadrado em Portugal supera os 1.000 euros no arranque do ano

O valor mediano do metro quadrado das casas vendidas em Portugal no primeiro trimestre fixou-se em 1.011 euros. Lisboa é a cidade mais cara, Amadora e Porto as que registam maiores aumentos.
Valor do metro quadrado em Portugal supera os 1.000 euros no arranque do ano
Pedro Catarino
Rafaela Burd Relvas 25 de julho de 2019 às 11:05
O aumento dos preços das casas em Portugal continua a abrandar, mas não deixa de se fazer sentir. No primeiro trimestre deste ano, o valor mediano do metro quadrado das casas vendidas no país já superava os mil euros, de acordo com os dados publicados, esta quinta-feira, 25 de julho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No primeiro trimestre deste ano, o preço mediano das casas atingiu os 1.011 euros por metro quadrado a nível nacional, valor que corresponde a um aumento de 1,5% em relação ao trimestre anterior e a uma subida de 6,4% face a igual período do ano passado. Nas regiões do Algarve, Área Metropolitana de Lisboa e Madeira, os preços mantêm-se acima dos valores nacionais.

Esta é a primeira vez, desde que o INE recolhe os valores medianos das vendas de casas em cada município do país, que os preços do metro quadrado superam os mil euros a nível nacional. No primeiro trimestre de 2016, quando se inicia esta série do INE, o metro quadrado em Portugal tinha um valor mediano de 830 euros. Significa isto que, no espaço de três anos, houve uma subida de 21,8% dos preços. A subida dos preços tem vindo a registar, ainda assim, um abrandamento desde o segundo trimestre de 2018, altura em que o crescimento homólogo trimestral era superior a 8%.

Continuam a existir, contudo, cidades onde a subida dos preços é muito mais acelerada do que a média nacional. É o caso da Amadora, que foi a grande cidade que registou o maior crescimento. Os preços das casas na Amadora atingiram um valor mediano de 1.304 euros por metro quadrado, o que corresponde a uma subida de 22,7%.

Também no Porto os preços dispararam 22% no primeiro trimestre, fixando-se em 1.682 euros por metro quadrado. Já Lisboa mantém-se como a cidade mais cara do país, com um valor mediano de 3.111 euros por metro quadrado, o que representa uma subida de 20,5% face ao primeiro trimestre do ano passado.

Ao todo, há 46 municípios que registam um preço mediano acima do valor nacional. Concentram-se, sobretudo, no Algarve (onde só dois concelhos têm valores abaixo dos nacionais) e na Região Metropolitana de Lisboa (onde há apenas quatro concelhos com preços abaixo do nível nacional).

Em sentido contrário, é no Alentejo que se encontram os preços mais baixos das casas. Nesta região, o valor mediano das casas fixou-se em 653 euros por metro quadrado, o que representa um ligeiro aumento, de 1,4%, face ao primeiro trimestre de 2018. Já Sernacelhe é o concelho com os preços mais baixos. Aqui, uma casa tinha, no primeiro trimestre deste ano, um valor mediano de 185 euros por metro quadrado – é um preço cinco vezes mais barato do que a mediana nacional ou quase 17 vezes mais baixo do que os valores cobrados em Lisboa, a cidade mais cara.

Notícia atualizada pela última vez às 11h37 com mais informação.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI