Imobiliário Vanguard iniciou construção de condomínio de 85 milhões no Algarve

Vanguard iniciou construção de condomínio de 85 milhões no Algarve

A Vanguard Properties iniciou em dezembro as obras de construção de um condomínio fechado em Armação de Pera num investimento de 85 milhões de euros. O empreendimento deverá estar concluído na primeira metade de 2022.
Vanguard iniciou construção de condomínio de 85 milhões no Algarve
Imagens 3D - Momentum Viz Studio
Pedro Curvelo 16 de janeiro de 2020 às 12:38

A Vanguard Properties iniciou no mês passado as obras de construção de um condomínio fechado de luxo em Armação de Pera que representa um investimento de cerca de 85 milhões de euros, indicou esta quinta-feira, em comunicado, a promotora imobiliária do milionário franco-suíço Claude Berda.

O empreendimento Bayline situa-se a 30 metros da Praia dos Pescadores, em Armação de Pera, e contará com 256 apartamentos distribuídos pelas tipologias T1, T2 e T3. Adicionalmente, contará com serviços de concierge, Spa, ginásio, piscinas, espaços verdes e campos desportivos.

A obra, adjudicada ao Grupo Casais, tem uma duração prevista de 26 meses, pelo que o projeto deverá estar finalizado no primeiro trimestre de 2022.

O projeto do Bayline é assinado pela Saraiva + Associados, que já havia sido responsável pelo projeto residencial Tomás Ribeiro 79, em Lisboa, também da Vanguard.

"O projeto Bayline será único no Algarve pelo sua qualidade, localização e vista incríveis tanto para o mar como para a Lagoa que é uma zona de observação de aves onde nidificam várias espécies", refere, citado no comunicado, José Cardoso Botelho, "managing director" da Vanguard Properties.

A Vanguard encontra-se atualmente a desenvolver diversos empreendimentos quer residenciais quer turísticos, com destaque para o projeto de desenvolvimento de dois ativos turísticos na Herdade da Comporta, em parceria com a Amorim Luxury, de Paula Amorim, que pressupõe um investimento de cerca de mil milhões de euros ao longo de 10 a 15 anos. O consórcio fechou em outubro a compra dos ativos imobiliários do Fundo da Herdade da Comporta à Gesfimo por 157,5 milhões de euros.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI