Indústria Bosch investe 100 milhões até 2020 no projecto Clube de Fornecedores

Bosch investe 100 milhões até 2020 no projecto Clube de Fornecedores

"Queremos substituir as nossas importações e contribuir para o crescimento do valor acrescentado nacional.", afirmou Carlos Ribas, responsável pela Bosch em Portugal, citado em comunicado.
Bosch investe 100 milhões até 2020 no projecto Clube de Fornecedores
Miguel Baltazar
Lusa 23 de fevereiro de 2017 às 12:09
A Bosch vai investir 100 milhões de euros, até 2020, no projecto Clube de Fornecedores, parte integrante do programa Interface, que hoje será apresentado pelo Governo, anunciou a empresa.

"Liderado pela Bosch, o Clube de Fornecedores terá um investimento de 100 milhões de euros até 2020 e permitirá capacitar 40 fornecedores nacionais com conhecimento crítico, processos ágeis, flexíveis e competitivos que lhes permitam ser mais competitivos", referiu a empresa, em comunicado.

"Prevê-se que sejam criados cerca de 300 novos postos de trabalho derivados do aumento da competitividade das empresas", acrescentou a Bosch.

O Clube de Fornecedores tem como objectivo potenciar o aumento das exportações e contribuir para uma economia mais resiliente, sendo que a coordenação científica ficará a cargo da Universidade do Minho, que é parceira da Bosch em projectos de investigação e desenvolvimento.

A Bosch compra a fornecedores portugueses cerca de 10% dos componentes utilizados nas suas três unidades de produção no mercado português e espera aumentar para 15% a 25%, investindo cerca de "80 a 100 milhões de euros na compra de componentes em Portugal".

"Queremos substituir as nossas importações e contribuir para o crescimento do valor acrescentado nacional.", afirmou Carlos Ribas (na foto), responsável pela Bosch em Portugal, citado em comunicado.

"Para que este objectivo seja cumprido, temos de ter acesso a uma rede de fornecedores nacionais competitivos que sejam capazes de desenvolver uma cadeia de valor mais eficaz e mais eficiente", acrescentou o mesmo responsável.

Para a Bosch, "esta associação entre empresas de diversos sectores poderá ainda viabilizar projectos de inovação de grandes empresas e/ou multinacionais, e ajudar as empresas nacionais na sua internacionalização".

O programa Interface, que hoje vai ser apresentado e se insere no âmbito do Plano Nacional de Reformas, tem como objectivo "a transferência de tecnologia e inovação na indústria portuguesa" e vai ter um montante de 1.400 milhões de euros nos próximos seis anos, disse hoje à Lusa o ministro da Economia.

O programa tem como objectivo reforçar as ligações entre empresas, universidades, politécnicos e centros tecnológicos, permitindo uma maior ligação entre o conhecimento científico e a inovação empresarial.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI