Indústria Braga cria 2.413 postos de trabalho na indústria

Braga cria 2.413 postos de trabalho na indústria

Plano “+Indústria”, apresentado esta sexta-feira, conta com um compromisso de 51 empresas, que irão investir 359 milhões de euros para revitalizar as zonas industriais do concelho.
Braga cria 2.413 postos de trabalho na indústria
Miguel Baltazar
Alexandra Noronha 05 de fevereiro de 2016 às 16:21

Braga está a apostar na revitalização do tecido industrial e lançou um plano, chamado "+Indústria", apresentado esta sexta-feira, 5 de Fevereiro, que vai criar 2.413 postos de trabalho na cidade.

O concelho "conta já com o compromisso firme de investimento de 51 empresas, num total de 359 milhões de euros de investimento", sendo que este plano espera ainda captar 15 milhões de euros em investimento público até 2019, com 85% de comparticipação de fundos europeus. Juntando ao montante privado, é um total de 374 milhões de euros a aplicar nas indústrias da região. A estratégia está a ser promovida pela Câmara e pela InvestBraga.


As 51 empresas em causa representam 32% da facturação do concelho (1,6 mil milhões de euros, num total de 5 mil milhões). Segundo as informações da autarquia e da InvestBraga, o investimento público por cada novo posto de trabalho é de 13.600 euros.


Braga espera um impacto económico elevado com este plano. Assim, o volume de vendas até 2020 deverá crescer em 187 milhões de euros, o VAB (Valor Acrescentado Bruto) deverá aumentar 54 milhões de euros, as exportações deverão subir 166,5 milhões de euros e o EBITDA 19,6 milhões de euros.


No âmbito do "+Indústria" foram submetidas três candidaturas ao Portugal 2020: o projecto de Qualificação da Área Empresarial de Adaúfe – Pitancinhos, da área Empresarial de Sobreposta e da área Empresarial de Celeirós.


O plano tem como eixos a "implementação de modelo de gestão profissional dos parques industriais com apoio às empresas e aos trabalhadores; aposta na diferenciação da oferta dos parques dimensão regional de complementaridade; oferta de serviços diferenciados e competitivos às empresas; requalificação ambiental e urbanística; acessibilidades, segurança e logística".


Entre as iniciativas a desenvolver em 2016 conta-se, por exemplo, o início da obra da primeira fase da via que liga ao centro comercial Nova Arcada (contrapartida pela instalação do Nova Arcada) e "trabalhar no sentido de disponibilizar áreas de instalação empresarial de expansão ou para novos investimentos nos parques industriais (através da reversão de vendas de terrenos municipais nos parques industriais e que não foram utilizados de acordo com o regulamento em vigor – em análise jurídica) ", adiantam os promotores do projecto.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI