Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Brasileiros desistiram dos estaleiros de Viana, russos são os únicos na corrida

O grupo russo RSI Trading é o único na corrida à venda dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), depois de os brasileiros da Rio Nave terem desistido do negócio, disse à Lusa fonte governamental.

PS pede audição "muito urgente" do presidente da Empordef sobre caso dos Estaleiros Navais
Negócios 05 de Fevereiro de 2013 às 09:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Segundo a fonte, o grupo brasileiro, um dos dois selecionados para a última fase da reprivatização dos ENVC, já comunicou a intenção de "não manter" a proposta pela empresa pública portuguesa, face à "indefinição" de Bruxelas em autorizar a conclusão do negócio.

 

A venda da empresa está suspensa desde Dezembro devido a pedidos de esclarecimento apresentados pela Comissão Europeia ao Governo português por dúvidas na atribuição de apoios estatais aos ENVC de 180 milhões de euros.

 

A propósito deste processo de investigação lançado por Bruxelas, elementos dos ministérios das Finanças e da Defesa reúnem esta terça-feira na Comissão Europeia.

O objetivo, precisou à Lusa fonte ligada ao processo de reprivatização, passa por convencer as autoridades comunitárias da necessidade de "concluir rapidamente" a venda da empresa e "salvaguardar os postos de trabalho".

 

A mesma fonte admitiu a "esperança" numa intervenção do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, nomeadamente "sensibilizando" os representantes dos vários países para esta operação.

 

Apesar deste impasse, o grupo russo RSI Trading já confirmou o prolongamento por mais um mês da validade da proposta, que entretanto expiraria, o mesmo não acontecendo, assim, com os brasileiros da Rio Nave.

 

"Estamos na corrida e vamos continuar. Mas esta incerteza não é nada positiva e vemos com preocupação a degradação das condições da empresa e da força anímica dos trabalhadores", explicou à Lusa Frederico Casal-Ribeiro, representante em Portugal dos interesses dos russos RSI Trading.

 

O responsável admitiu "preocupação" também com o contrato rubricado em 2011 entre os ENVC e a empresa de petróleos da Venezuela, por 128 milhões de euros, e que deverá ser "renegociado" pelo Governo português com as autoridades de Caracas, segundo o grupo russo.

 

O grupo RSI Trading também garante uma solução para o ferryboat "Atlântida", construído nos ENVC e rejeitado pelo Governo dos Açores.

 

Em 2012, aquele grupo anunciou que, em caso de vitória neste concurso, pretendia avançar com um plano de modernização da empresa para permitir "um aumento da produtividade e competitividade dos estaleiros", reconhecendo que os ENVC poderão voltar a ter mais de mil trabalhadores, face aos atuais 625.

 

A empresa RSI Trading integra a Corporação Financeira da Rússia, do magnata Andrei Kissilov, e a entrada no concurso da reprivatização dos ENVC insere-se nos planos de expansão do grupo.

Ver comentários
Saber mais Estaleiros Navais de Viana do Castelo ENVC brasileiros russos Rio Nave RSI Trading Bruxelas investigação
Outras Notícias