Indústria ECS vende a centenária Cifial à chinesa Kinlong

ECS vende a centenária Cifial à chinesa Kinlong

O fundo de reestruturação vendeu a um grupo asiático a produtora de torneiras e louça sanitária, com fábricas em Santa Maria da Feira e Santa Comba Dão, que tinha adquirido em 2012 a Ludgero Marques, antigo presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP).
ECS vende a centenária Cifial à chinesa Kinlong
O grupo Cifial detém uma fábrica de torneiras em Santa Maria da Feira e uma de louça sanitária em Santa Comba Dão.
Rui Neves 28 de outubro de 2019 às 15:00

Nascida em 1904, a Cifial atingiu o apogeu nas décadas de 80 e 90, com direito a entrar na residência oficial do presidente dos Estados Unidos, tendo passado a primeira década deste século em agonia, acabando por ser salva em 2012 com entrada da ECS Capital, fundo de reestruturação que é controlado por António de Sousa, antigo governador do Banco de Portugal e da CGD, e por Fernando Esmeraldo, antigo quadro do Lehman Brothers.

 

Sete anos depois, a ECS avança ter firmado "a conclusão do processo de recuperação económica e financeira" desta produtora de torneiras e louças sanitárias com a venda da empresa à chinesa Kinlong.

 

"A alienação da posição no grupo Cifial enquadra-se na estratégia e política de investimento do Fundo de Recuperação, que permitiu revitalizar diversas empresas em Portugal, nomeadamente a Cifial, que passa a contar com um novo acionista estratégico que tem como objetivo prosseguir com o seu desenvolvimento", adiantou ao Negócios fonte oficial da ECS Capital.

 

Uma transação que, segundo a ECS, "dará continuidade" à Cifial, "reforçando as condições para a preservação de postos de trabalho e desenvolvimento de uma atividade industrial com forte pendor exportador".

 

Com morada fiscal em Hong Kong, a empresa que adquiriu a Cifial pertence a um grupo com sede na China e que está cotado na bolsa de Shenzhen sob a designação de Guangdong Kinlong Hardware Products Co Ltd.

A Cifial, que detém uma fábrica de torneiras em Santa Maria da Feira e uma de louça sanitária em Santa Comba Dão, empregando cerca de 300 pessoas, fechou o último exercício com uma faturação de 17 milhões de euros, tendo os Estados Unidos e o Reino Unido como "dois dos seus principais destinos de exportação".

 
(Notícia atualizada às 15:12)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI