Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Farmacêutica Novo Nordisk bate estimativas de lucro no primeiro trimestre

Apesar do lucro da farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk ter caído cerca de 8% para 12,4 mil milhões de coroas dinamarquesas, bateu as estimativas dos analistas de 11,8 mil milhões de coroas dinamarquesas.

A farmacêutica dinamarquesa registou o pior desempenho bolsista do sector desde o início da queda das bolsas, levando o Goldman Sachs a considerar que os investidores devem aproveitar o actual momento de fraqueza da Novo Nordisk para entrar na acção. O preço-alvo de 435 coroas dinamarquesas representa um potencial de subida de 45%.
Raquel Murgeira raquelmurgeira@negocios.pt 02 de Maio de 2018 às 11:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A dinamarquesa Novo Nordisk, maior fabricante mundial de medicamentos para a diabetes, apresentou esta quarta-feira, 2 de Maio, as contas do primeiro trimestre de 2018. Apesar de os resultados operacionais terem caído cerca de 8% para as 12,4 mil milhões de coroas dinamarquesas (1,66 mil milhões de euros) face a período homólogo do ano passado, muito devido à desvalorização do dólar, a farmacêutica bateu as estimativas dos analistas de 11,8 mil milhões de coroas dinamarquesas, de acordo com a CNBC.

A Novo Nordisk espera ainda que o crescimento de vendas em 2018 seja de 3% a 5% em comparação com os 2% a 5% face a período homólogo do ano passado. Já em relação ao lucro operacional a farmacêutica estima que seja registado um crescimento de 2% a 5% face aos 1% a 5% registado em igual período do ano passado.


A farmacêutica tem tido os seus medicamentos tradicionais para a diabetes sob fogo devido à pressão dos preços nos EUA. A Novo Nordisk começou assim a apostar em novos tratamentos, como por exemplo para a obesidade. Mas desenvolveu já um novo medicamento para a diabetes, lançado em Fevereiro, que está a "progredir bem", de acordo com o relatório da empresa dinamarquesa, citado na CNBC.

Ver comentários
Saber mais Novo Nordisk EUA economia negócios e finanças indústria farmacêutica medicamentos lucros diabetes Dinamarca
Mais lidas
Outras Notícias