Indústria Kyaia quer duplicar vendas e criar 300 empregos

Kyaia quer duplicar vendas e criar 300 empregos

A maior fabricante portuguesa de calçado quer construir três novos pavilhões industriais no pólo de Guimarães e um outro no de Paredes de Coura.
Kyaia quer duplicar vendas e criar 300 empregos
Bloomberg
Rui Neves 27 de maio de 2014 às 23:15

A Kyaia, a maior fabricante portuguesa de calçado, prevê investir "um milhão de euros anuais" com o objectivo de duplicar a facturação e criar mais cerca de três centenas de postos de trabalho numa década. "Queremos atingir os 100 milhões de euros dentro de 10 anos", avançou ao Negócios Fortunato Frederico, presidente do grupo.

"Para isso, vamos construir três novos pavilhões industriais no pólo de Guimarães e um outro no de Paredes de Coura", adiantou, revelando assim o plano de expansão que irá anunciar na festa do 30.º aniversário da Kyaia, em Guimarães no próximo sábado.

"A uma média de um novo pavilhão a cada três anos", o primeiro deverá começar a ser construído "ainda este ano", em Guimarães, e vai gerar a criação de 60 novos empregos. Em Paredes de Coura, pretende erguer mais uma nave industrial no próximo ano e criar mais 40 postos de trabalho.

 

A Kyaia, que detém a Fly London (principal marca do grupo), fechou 2013 com uma facturação de 56 milhões de euros – exporta 96% e já chega a 56 países – e emprega cerca de 620 pessoas.

 
Fly London nos EUA, Foreva azul

A Fly London, marca que gerou 34,2 milhões dos 56 milhões de euros de vendas do grupo Kyaia  em 2013, "vai assumir este ano a produção de mais de um milhão de pares de sapatos, contra os cerca de 800 mil no ano passado", adiantou Fortunato Frederico. Com lojas em Inglaterra (2), Portugal (2), Irlanda e Dinamarca, estuda agora a abertura de uma montra nos Estados Unidos. E a rede nacional de mais de 70 lojas Foreva, que acumula prejuízos há três anos, "deverá sair este ano do vermelho", prevê o empresário.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI