Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sonae confirma casos de covid-19 na fábrica de carnes de Santarém

Pelo menos cinco funcionários foram infetados pelo novo coronavírus na unidade de processamento de carnes que abastece os supermercados Continente, onde trabalham 500 pessoas. A SOHI garante que está a laborar a 100%.

Paulo Duarte/Negócios
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 28 de Abril de 2020 às 14:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A Sonae MC confirma ao Negócios que "conforme norma interna e determinado pelo Delegado de Saúde estão identificados alguns casos confirmados e outros suspeitos de covid-19, atualmente em isolamento profilático" na unidade de processamento de carnes de Santarém.

 

"Em ligação com esta autoridade de saúde foram também identificados os contactos próximos que foram igualmente colocados de quarentena", acrescenta fonte oficial da empresa do grupo Sonae, garantindo que a fábrica que fornece semanalmente mais de mil toneladas de carne à cadeia de supermercados Continente está a laborar a 100%.

 

Esta indústria transformadora de carnes emprega atualmente cerca de 500 pessoas, das quais uma centena estão em regime de teletrabalho. A Sonae MC não esclarece o número total de infetados nem as datas em que foram diagnosticados, mas a imprensa local noticia, pelo menos, cinco casos detetados no mês de abril.

Ao abrigo do plano de contingência da retalhista alimentar, "em qualquer caso de suspeita de covid-19 ou de colaborador confirmado procede-se ao seu afastamento das instalações e dos seus contactos mais diretos e é imediatamente contactada a Direção Geral de Saúde, sendo esta a autoridade que a partir desse momento orienta toda a atuação da empresa, [que] paralelamente procede à limpeza e desinfeção da área".



Situado na freguesia da Várzea, a norte de Santarém, a fábrica detida pela retalhista alimentar resultou de um investimento de 20 milhões de euros, tendo sido inaugurada em 2004. Adotou a designação de SOHI Meat Solutions em 2017, quando assinou uma parceria com a Hilton Food, especialista em preparação e embalamento de carnes, para o "desenvolvimento da oferta de valor de produtos de bovino, ovino, caprino e suíno" nos supermercados da Sonae.
 

"A SOHI tem delineado um sólido plano de contingência, totalmente alinhado com as recomendações das autoridades de saúde e atestado pela Direção Geral de Saúde no sentido de garantir que o nível de risco de propagação entre colegas é de ‘muito baixo risco’", assegura a empresa, que comprou 71,3 milhões de euros de produtos agroalimentares portugueses no primeiro trimestre e já adotou mais de 80 medidas suplementares desde o início da pandemia.

A SOHI tem delineado um sólido plano de contingência (…) no sentido de garantir que o nível de risco de propagação entre colegas é de ‘muito baixo risco’. Fonte oficial da Sonae MC


Segundo o balanço feito esta terça-feira, 28 de abril, o número de vítimas mortais devido ao coronavírus aumentou para 948 em Portugal, o que traduz uma subida de 20 óbitos face ao dia anterior. Já o número de casos confirmados aumentou 1,3% (295 em termos absolutos), para um total de 24.322 infetados. O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não renova o estado de emergência, mas avisa que não é o fim do surto.

 

 

Principais medidas implementadas pela SOHI:

 

- Medição da temperatura à entrada da jornada de trabalho e no final;

- Uso obrigatório de máscara e viseira por todos os colaboradores que estão na operação da fábrica;

- Desfasar ainda mais os turnos para mitigar os riscos de contágio: desmancha (6h), produção (7h), expedição (8h);

- Aumento do número de autocarros da empresa e limite da capacidade por autocarro, por forma a garantir o distanciamento social dos ocupantes;

- Utilização de máscara e limpeza e higienização diária dos autocarros ao serviço da empresa;

- Aumento da limpeza das zonas críticas da fábrica (entrada, cantina, balneários, zonas sociais, sala fumadores, etc.);

- Criação de horários desfasados no refeitório para diminuição da concentração de pessoas, com reforço alargamento do espaço no refeitório de um para dois lugares;

- Sinalética de esquadria no chão para limitar o número de pessoas na sala de fumadores, balneários e áreas sociais;

- Aumentar a capacidade de balneários;

- Proibição dos motoristas entrarem nas áreas sociais e na cantina;

- Desinfeção das ferramentas de trabalho antes e após a sua utilização;

- Proibição de troca de porta-paletes entre secções.

Ver comentários
Saber mais coronavírus covid-19 sonae continente distribuição carne fábrica santarém indústria
Mais lidas
Outras Notícias