Media Cofina sobe lucros em 15,3% para 4,3 milhões

Cofina sobe lucros em 15,3% para 4,3 milhões

A Cofina registou 4,3 milhões de euros de lucro nos primeiros nove meses deste ano, uma subida homóloga de 15,3%. As receitas, contudo, caíram 2,2%, para 65 milhões.
Cofina sobe lucros em 15,3% para 4,3 milhões
Alexandre Azevedo
Pedro Curvelo 07 de novembro de 2019 às 17:40

A Cofina obteve 4,26 milhões de euros de lucro nos primeiros nove meses deste ano, o que traduz uma subida de 15,3% face a igual período no ano passado. Excluindo as operações descontinuadas, no entanto, os resultados encolheram 1,4%, indicou esta quinta-feira a dona do Negócios, Correio da Manhã, CMTV, Record e outros meios.

As receitas operacionais cifraram-se em 65 milhões de euros, uma quebra de 2,2% face aos primeiros nove meses do ano passado. As receitas de publicidade caíram 0,5%, para 19,7 milhões de euros, enquanto as de circulação recuaram 2,6%, para 32 milhões, e as de produtos de marketing alternativo reduziram-se em 3,7%, para os 13,3 milhões de euros.

Já os custos operacionais recuaram 4,7%, situando-se em 53,3 milhões de euros.

O EBITDA aumentou 11%, atingindo os 11,7 milhões de euros, com a margem EBITDA a melhorar de 15,9% para 18%.

Dívida aumenta devido a compra da Media Capital

A dívida líquida nominal da Cofina aumentou para 49,3 milhões de euros no final de setembro. Este valor traduz uma subida de 7,1 milhões face a 30 de junho último e de 9,6 milhões de euros em relação ao final do exercício de 2018.

A empresa justifica esta evolução com o "caucionamento de um montante de 10 milhões de euros no contexto do contrato de compra e venda" celebrado com a Prisa para a aquisição da Media Capital.

Excluindo esta operação, a dívida líquida teria diminuído 2,9 milhões de euros face ao registado no final de junho deste ano, assinala a empresa.

Terceiro trimestre positivo

As receitas operacionais no terceiro trimestre aumentaram 1%, para 22,4 milhões de euros, tendo as receitas de publicidade crescido 2,2%, para 6,87 milhões, enquanto as de circulação caíram 5%, para 11 milhões, e as de produtos de marketing alternativo aumentaram 18%, atingindo os 3,6 milhões de euros.

O resultado líquido do terceiro trimestre aumentou cerca de 18% em termos homólogos, ascendendo a 1,24 milhões de euros.

Na área de televisão, as receitas operacionais avançaram 18%, para 3,6 milhões de euros, com as receitas publicitárias a subirem 35%, para os 1,4 milhões de euros. Os custos operacionais aumentaram 17,6%, atingindo os 2,4 milhões.

O EBITDA deste segmento subiu 18,9%, para 1,2 milhões de euros.

No segmento de imprensa, a Cofina viu as receitas operacionais recuarem 1,7%, para 18,7 milhões de euros, tendo as quebras de 5% na circulação e de 4% na publicidade sido parcialmente compensadas com a subida de 28% nos produtos de marketing alternativo.

Os custos operacionais deste segmento baixaram 2,6%, para 15,9 milhões de euros e o EBITDA cresceu 3,8%, cifrando-se em 2,8 milhões de euros.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI