Media Empresas vão apostar mais na publicidade na net do que na TV em 2017

Empresas vão apostar mais na publicidade na net do que na TV em 2017

As empresas vão apostar mais na publicidade na internet do que nas televisões em 2017, pela primeira vez, de acordo com os dados de um estudo realizado pela ZenithOptimedia.
Empresas vão apostar mais na publicidade na net do que na TV em 2017
Bloomberg
Negócios 21 de março de 2016 às 14:27

A forma como as marcas estão a comunicar com os seus clientes, ou potenciais clientes, tem vindo a mudar. Essas alterações acabam por ser um reflexo da evolução dos tempos. Por exemplo, actualmente grande parte das empresas tem presença na internet, com um site onde muitas vezes vendem os seus produtos, e também nas redes sociais.

E a publicidade? Onde apostam mais as empresas? Televisão ou internet? De acordo com uma análise da ZenithOptimedia, uma empresa internacional de serviços de comunicação, citada pela Reuters, no próximo ano, e pela primeira vez, as empresas mundiais vão gastar mais em publicidade na internet do que na televisão.

A empresa revelou também esta segunda-feira que as suas previsões apontam para o facto de a publicidade na internet ir crescer três vezes mais que o resto do sector em 2016, impulsionada pela "procura por anúncios nas redes sociais, vídeos online e pesquisa paga", escreve a Reuters.

"A economia mundial enfrenta desafios claros", sustenta o relatório. "Mas a confiança dos anunciantes continua amplamente inabalável e as nossas previsões para o crescimento mundial em 2016 pouco mudaram desde que publicamos as nossas previsões em Dezembro", refere ainda o relatório da empresa citado pela Reuters.


A empresa reduziu as suas expectativas de crescimento para a publicidade mundial dos 4,7% previstos em Dezembro para 4,6%. Valores que, ainda assim, ficam acima dos 3,9% registados em 2015.


A agência noticiosa aponta, por outro lado, que o sector publicitário vai ser impulsionado, este ano, sobretudo por três grandes eventos: Jogos Olímpicos – que se realizam no Rio de Janeiro – Europeu de Futebol e as eleições presidenciais nos Estados Unidos da América.


Por outro lado, a situação económica da China, Rússia e Brasil, assim como o referendo à permanência do Reino Unido na União Europeia, são alguns dos desafios que a economia mundial vai enfrentar, aponta a Reuters. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI