Media Fotojornalista português desempregado ganha prémio no World Press Photo

Fotojornalista português desempregado ganha prémio no World Press Photo

O fotojornalista, Daniel Rodrigues, venceu hoje o primeiro prémio da secção “Daily Life” da World Press Photo (WPP). A fotografia vencedora, que data de Março de 2012, retrata um grupo de crianças a jogar futebol num pelado na Guiné Bissau.
Fotojornalista português desempregado ganha prémio no World Press Photo
João Carlos Malta 15 de fevereiro de 2013 às 12:42

Daniel Rodrigues, de 25 anos, esteve envolvido numa acção humanitária em África (no Dulombi, Guiné), no qual percorreu vários países daquele Continente, tendo inclusivé sido um dos portugueses que ficou retido no aeroporto de Bamako, no Mali, quando a 22 de Março do ano passado rebentou o primeiro golpe de Estado.

 

Nesta viagem, o fotojornalista esteve na Guiné Bissau onde se deparou com um grupo de jovens que pela primeira vez tocava numa bola de futebol. A foto, que ganhou o primeiro prémio da secção “Daily Life”, foi tirada num local que no passado foi um antigo quartel colonial português.

 

Em declarações ao Negócios, Daniel Rodrigues não escondia a emoção um par de horas depois de ter recebido a notícia. “Não paro de tremer. Ainda não acredito. Era um sonho de criança. É um dos prémios mais importantes do Mundo”, disse.

 

O momento em que a imagem foi captada, é descrita assim pelo vencedor. “Chegámos à aldeia e fui para o campo onde os miúdos estavam a jogar à bola. Tirei as fotos e ainda estive a jogar à bola com eles”, relembra, entre sorrisos. “Estive no sítio certo, à hora certa”, remata.

 

O fotojornalista passa a ser o quarto português a ser premiado pela World Press Photo, e o segundo a ganhar o mais alto galardão de uma das secções deste prémio que distingue fotojornalistas de todo o Mundo. Em 1994, Carlos Guarita ganhou igualmente o primeiro prémio na secção de Ciência e Tecnologia. O voo do bodyboarder Jaime Jesus, no mar da Nazaré, valeu a Miguel Barreira, repórter fotográfico do Record, o terceiro lugar do WPP 2007, na categoria de desporto. Há quase 40 anos, em 1974, tinha sido Eduardo Gageiro, a conquistar o segundo prémio da secção de retratos, com uma fotografia do marechal Spínola.

 

O agora premiado fotojornalista começou a sua carreira profissional, em 2010, no Correio da Manhã, tendo também passado pela agência de fotografia Global Imagem, do grupo Controlinveste. Actualmente, está desempregado. E por isso, a revolta apodera-se da sua voz. “Estou desempregado, e até tive de vender a minha máquina fotográfica”, enfatiza Rodrigues. O jovem espera que este prémio possa dar-lhe novas oportunidades no mercado laboral.

 

Daniel Rodrigues vai iniciar, em Março, outra missão humanitária, novamente à de Dulombi e Galomaro, na Guiné Bissau, onde vai ajudar a reconstruir uma escola local, e ajudar a população. 

 

(correcção às 14h07 para identificar que, em 1994, Carlos Guarita já havia ganho um 1º prémio numa secção do World Press Photo)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI