Media Gestor português compra Custo Justo a gigante nórdico dos media

Gestor português compra Custo Justo a gigante nórdico dos media

O grupo Schibsted vendeu ao director-geral Pedro Furtado a maioria do capital deste portal de classificados, que assim passa a ter "uma estrutura que conhece o mercado nacional e as suas particularidades".
Gestor português compra Custo Justo a gigante nórdico dos media
Pedro Furtado passou pela Media Capital e pela IOL antes de, em 2009, assumir a direcção-geral da Custo Justo.
DR
António Larguesa 22 de outubro de 2018 às 13:47

Pedro Furtado, que era até agora director-geral do Custo Justo, tornou-se sócio maioritário desta plataforma electrónica de classificados depois de adquirir uma participação de 70% ao norueguês Schibsted Media Group, que actua nesta área de negócio em 22 países e que mantém 30% do capital da empresa.

 

Sem detalhar os valores envolvidos, o gestor português destaca que esta operação vai "permitir uma maior rapidez de resposta às necessidades locais, com uma maior autonomia da equipa de gestão local" deste site de classificados, que se apresenta como "um dos maiores e mais visitados" em Portugal, com cerca de dez milhões de visitas mensais.

 

"Com esta nova fórmula de gestão, o Custojusto.pt consegue assegurar o ‘know-how’ e a experiência internacional trazidas pela Schibsted e, ao mesmo tempo, ter uma estrutura que conhece o mercado nacional e as suas particularidades", detalha a empresa, através de um comunicado enviado às redacções.

 

Em 2015, os activos da empresa liderada por Pedro Furtado, que recentemente abriu um escritório no Porto com uma dezena de funcionários, estiveram para ser comprados pela FixeAds, dona das plataformas OLX, Standvirtual e Imovirtual. No entanto, como confirmado em Outubro desse ano pela Autoridade da Concorrência, acabou por desistir desta operação de concentração que iria criar a maior plataforma digital de classificados em Portugal.




pub