Media José Eduardo Moniz: “A TDT é uma fraude”

José Eduardo Moniz: “A TDT é uma fraude”

O consultor da TVI considera que os preços cobrados para os canais estarem na TDT “são um erro brutal”. Já Nuno Artur Silva, administrador da RTP, sublinha que "a TDT é mais do que um acto de Governo".
José Eduardo Moniz: “A TDT é uma fraude”
Sara Ribeiro 16 de maio de 2016 às 15:02

A TDT tem estado no centro da agenda dos principais intervenientes do sector dos media. A proposta do Bloco de Esquerda para incluir mais canais temáticos da RTP na plataforma digital tem dividido opiniões.

Para José Eduardo Moniz o processo da criação da "TDT é uma fraude". O consultor de conteúdos da TVI considera que o processo acabou por ter os operadores de telecomunicações como protagonistas. "A TDT deixou de ter o valor que tinha", sustentou esta segunda-feira durante a conferência de apresentação do estudo da ERC "As Novas Dinâmicas de Consumo Audiovisual em Portugal".

As críticas ao processo da TDT de José Eduardo Moniz foram acompanhadas pela sugestão de novos modelos para rentabilizar e melhorar a oferta que existe em Portugal, que está na cauda da Europa no que toca ao número de canais oferecidos (RTP1, RTP2, SIC, TVI e Canal Parlamento".

O consultor da TVI acredita que os espectadores que têm serviço de televisão paga não estão interessados no actual modelo da TDT. Só iriam olhar para o tema se a TDT "tivesse uma oferta substancial a um preço módico", sugeriu.

Actualmente, a oferta da TDT não exige o pagamento de nenhuma mensalidade.

Já Nuno Artur Silva, administrador da RTP, concorda que o processo "da TDT começou mal". Mas, aproveitou para sublinhar que "a TDT é mais do que um acto de Governo".

O administrador da RTP relembrou que uma das conclusões do estudo divulgado pelo regulador dos media prende-se com um quarto dos portugueses só terem acesso aos cinco canais em sinal aberto, por razões sobretudo económicas.

Por isso, voltou a sublinhar o que a administração do canal público tem defendido nas últimas semanas: "todos os canais da RTP devem estar disponíveis na TDT".

José Eduardo Moniz aproveitou para defender o lado dos canais privados, que já manifestaram o seu desagrado à proposta de lei que está a ser analisada no parlamento só incluir a introdução dos canais da RTP.

"Na minha opinião, acho que seria óbvio que a SIC e a TVI quisessem ter mais canais na TDT". Agora, "tudo depende das condições para aceder", apontou.

Uma das condições essenciais seria "desde logo não se pagar o que se paga. É um erro brutal o que está a acontecer em Portugal", criticou.

A atribuição do direito de utilização de frequências para a prestação do serviço TDT foi ganho pela dona da Meo em Outubro de 2008.

Para José Eduardo Moniz o mais importante nesta questão do alargamento da oferta da TDT "é que os canais se entendam. Esse diálogo tem faltado desde sempre. Essa é a questão de fundo", acrescentou.

No entanto, sublinha que essa expansão pode levar à introdução de um novo modelo de negócios: "ou os canais têm interesse em estar na plataforma digital, ou a TDT paga-lhes para estarem lá", reforçou o consultador da TVI.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI