Media Mais de 10 mil investidores compraram obrigações da SIC

Mais de 10 mil investidores compraram obrigações da SIC

A emissão de obrigações da SIC, no valor de 51 milhões de euros, registou uma procura quase quatro vezes superior, tendo sido subscrita por 10.426 investidores. O número é o mais elevado desde 2013 para uma emissão de uma empresa portuguesa junto de investidores de retalho.
A SIC garantiu um financiamento de 51 milhões de euros na oferta pública de subscrição (OPS) de obrigações que coloco no retalho, numa operação que atraiu uma forte procura. As ordens atingiram 200 milhões de euros e foram dadas por 10.426 investidores.

A procura válida representa quase quatro vezes o valor da oferta, sendo que comparando com o valor inicial, a procura superou a oferta em 6,73 vezes.  

A emissão de obrigações decorreu de 17 de junho a 4 de julho e, originalmente, previa a colocação de 30 milhões de euros em obrigações com um valor unitário de 30 euros e o valor mínimo a investir é de 1.500 euros. A 21 de junho, contudo, a SIC, aumentou o valor global da operação para 51 milhões de euros, referindo que a 19 de junho contava já com ordens de subscrição no valor de mais de 86,5 milhões de euros.

No documento com os resultados da operação, a Euronext assinala que o número de investidores que participou na operação é o maior numa emissão de dívida emitida no retalho por empresas em Portugal nos últimos seis anos.

A grande maioria (8.390) investiu menos de 3 mil euros, sendo que 1.207 subscritores aplicaram entre 3.030 e 9.990 euros. 829 investiram mais de 10.020 euros, sendo que destes, 30 aplicaram mais de 30 mil. 

Na emissão de obrigações da TAP realizada o mês passado participaram mais de 6 mil investidores. A companhia aérea colocou 105 milhões de euros, sendo que a procura não chegou ao dobro da oferta.  
A emissão a três anos remunera os investidores com uma taxa de juro fixa bruta anual de 4,5%, a mais elevada entre as emissões recentes de empresas portuguesas. 

A empresa estimava que o valor líquido de encaixe com esta operação, após deduzidos os custos da emissão, ascenda a 48.848.075 euros.

CEO da Impresa considera emissão "momento histórico"

 

O CEO da Impresa, Francisco Pedro Balsemão, considerou está sexta feira que o sucesso da emissão de obrigações da SIC constitui um "momento histórico". Após ser anunciado que o total das ordens de subscrição superou os 200 milhões de euros, quase quatro vezes os 51 milhões em oferta, Francisco Balsemão começou por dizer ser necessário "saborear o momento".

 

Este é um "momento histórico para a vida da SIC, da Impresa e do próprio mercado de capitais", assinalou.

(notícia atualizada com declarações do CEO)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI