Media Novo CEO da Impresa: “Os media estão no meio de uma tempestade perfeita”

Novo CEO da Impresa: “Os media estão no meio de uma tempestade perfeita”

O novo CEO da Impresa não tem dúvidas que encontrará "dificuldades”, dada a situação do sector. Mas está “seguro que nos vamos manter à tona”. A nova comissão executiva, liderada por Francisco Pedro Balsemão, passa a contar com quatro elementos.
Novo CEO da Impresa: “Os media estão no meio de uma tempestade perfeita”
Bruno simão
Sara Ribeiro 07 de março de 2016 às 13:32

Francisco Pedro Balsemão assumiu oficialmente a liderança da Impresa, dona da SIC e do Expresso, no domingo, dia 6 de Março, data ‘fetiche’ de Francisco Pinto Balsemão. Numa carta enviada aos colaboradores do grupo, o substituto de Pedro Norton fala sobre os desafios do grupo e do sector em geral, anuncia a composição da nova comissão executiva da Impresa, que passa a ter quatro elementos. A estrutura anterior, além do CEO, era composta por mais seis membros.

 

Além de Francisco Pedro Balsemão, a nova estrutura é composta por José Freire, Chief Financial Officer (CFO), Raul Carvalho das Neves, Chief Technology Officer (CTO) e um Chief Revenue Officer (CRO), cujo nome será anunciado em breve e que será responsável por todas as fontes de receitas do grupo.

 

Já Paulo de Saldanha assume o cargo de Chief Corporate Officer, responsável por várias áreas relacionadas com a administração da Impresa , em particular pelo processo de concentração de instalações do Grupo em Paço de Arcos, detalha Francisco Pedro Balsemão.

Quanto à área de conteúdos, "cuja cisão já fora anunciada, reitera-se que a direcção-geral de informação será liderada por Ricardo Costa e que a direcção-geral de Entretenimento e Lifestyle reportará directamente ao CEO".

 

Francisco Pedro Balsemão também terá sob sua alçada, enquanto áreas estratégicas de suporte, os Recursos Humanos, o Marketing e Comunicação e a Impresa Research.

 

A nova estrutura do grupo Impresa entra em funções a partir desta segunda-feira, e numa altura que, segundo Francisco Pedro Balsemão, o sector "vive tempos difíceis".

 

Na mesma carta enviada a todos os trabalhadores da Impresa, o gestor confessa que quando foi nomeado para assumir a liderança do grupo, recebeu "muitas mensagens de apoio e alento, a maioria, contudo, contendo alertas à navegação, acautelando que teria que "remar contra ventos e marés" e avisando para a tarefa complexa de "manobrar um porta-aviões em alto mar" e de conseguir "levar o barco a bom porto" (o que só prova que continuamos a ser um país de marinheiros…)", acrescenta.

 

Face "aos furacões que têm assolado a economia mundial na última década, junta-se alguma desorientação das empresas de media para encontrar o seu rumo num ecossistema cada vez mais complexo e globalizado, que inclui parceiros que são rivais, reguladores que não permitem prosperar e piratas do século XXI, levando a que nos encontremos, dizem, no meio de uma tempestade perfeita", diz.

 

Apesar do novo CEO da Impresa não ter "dúvidas de que nos esperam muitas dificuldades", está "seguro que, pelas provas que temos dado, e tendo em conta a nossa capacidade de antecipação, adaptação e reinvenção, seremos capazes não apenas de nos manter à tona mas de sermos mais fortes e velozes do que os outros", sublinha.

 

"Porquê? Em primeiro lugar, porque acredito que o sector dos media é fundamental para a sociedade portuguesa", sustenta. "A liberdade de expressão é a alma do nosso sistema democrático", acrescenta.

Francisco Pedro Balsemão olha para o novo desafio como um "privilégio": "Continuarei o caminho começado pelo nosso presidente, Francisco Pinto Balsemão, em 1973, e seguido por Pedro Norton, que deixou a empresa com resultados positivos, que permitirão à nova equipa de gestão iniciar o seu trabalho de forma sólida".

O filho mais novo de Pinto Balsemão, com 35 anos, conta ainda que recebi "do Pedro [Norton] mais do que pastas e dossiers bem organizados, no âmbito do processo de transição tranquilo e ordeiro que ontem terminou: aprendi muito nos quase sete anos em que trabalhámos juntos, não apenas do ponto de vista técnico como também no plano dos princípios éticos, que para ele não são moldáveis – e para mim também não. Por tudo isto, e pela sua enorme dedicação à Impresa, seria impensável começar esta nota sem uma palavra de gratidão ao Pedro Norton".

Por todas estas razões, termina a missiva a pedir a "coragem" de todos os trabalhadores do grupo para o início da nova jornada: "Conto com a coragem de todos para a viagem que hoje começa. Conto, em particular, com o apoio inestimável do nosso chairman [Francisco Pinto Balsemão], a quem agradeço a confiança depositada em mim".

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI