Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cavaco «desconfortado» com índices de exclusão em Portugal

Cavaco Silva vai iniciar na próxima segunda-feira o seu Roteiro para a Inclusão. Hoje, chamou os jornalistas e revelou as estatísticas que estiveram por detrás do seu discurso do 25 de Abril no Parlamento.

Negócios negocios@negocios.pt 25 de Maio de 2006 às 18:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os 20% de portugueses mais ricos ganham, juntos, sete vezes mais que os 20% mais pobres. A média da União Europeia é de uma desproporção de 4,6 vezes. Este foi um dos indicadores hoje revelados por Cavaco Silva, que apresentou o seu Roteiro para a Inclusão, que arranca na próxima segunda-feira.

Esta é a aplicação prática das preocupações do Presidente de República, reveladas no discurso que proferiu na Assembleia da República no 25 de Abril passado.

Cavaco Silva não detalhou no seu discurso aos deputados as estatísticas que o preocupam mas fê-lo esta tarde aos jornalistas, a quem divulgou um conjunto de estatísticas em que Portugal sai mal no retrato face aos países congéneres da União Europeia.

«Analisando os indicadores de Portugal face à União Europeia, qualquer agente político fica desconfortado", qualificou Cavaco Silva. Que enumerou.

Os 20% portugueses mais ricos ganham, juntos, sete vezes mais que os 20% mais pobres. Ora, a média da União Europeia é de uma desproporção de 4,6 vezes.

A taxa de população abaixo do limiar de pobreza é de 20% em Portugal, mais cinco pontos percentuais que os 15% da União Europeia.

A taxa de pobreza persistente, ou seja, de pessoas que estão pelo menos durante três anos abaixo do limiar de pobreza, é de 15% em Portugal, contra 9% na União Europeia.

"Mas tudo muda nos idosos", frisou o Presidente da República. No segmento das pessoas acima dos 65 anos, a taxa de pobreza quase duplica para 30%, contra 16% da UE.

E analisando apenas os idosos isolados, a taxa dos que estão abaixo do limiar de pobreza é de 46% em Portugal.

O problema dos idosos é tanto mais grave dado o desequilíbrio demográfico, que é mais grave em Portugal, onde para cada 100 jovens (abaixo dos 14 anos) há 109 idosos (acima dos 65 anos), quando na UE o número é idêntico. No extremo mais desequilibrado está Vila Velha de Ródão, onde por cada 100 jovens há 526 idosos, informou Cavaco Silva.

Já no que toca aos insucesso escolar, 39% dos jovens abandonam o ensino sem iniciar qualquer actividade profissional. Na UE, a média é de 14,9%.

Cavaco quer fazer do combate pela inclusão social "uma causa nacional", até porque a exclusão "é como um peso na nossa consciência colectiva", afirmou.

Na próxima segunda-feira, o Presidente inicia o seu Roteiro para a Inclusão, que vai começar no Algarve (Alcoutim) e prosseguir durante dois dias no Alentejo (Beja e Portalegre) e terminar na Beira Baixa (Castelo Branco).

Outras Notícias