OPA ES Saúde Investidores podem dar ordens de venda de acções da ESS à Fidelidade até às 15h30

Investidores podem dar ordens de venda de acções da ESS à Fidelidade até às 15h30

Quem quer vender os títulos da ES Saúde que tem nas suas mãos tem até às 15h30 desta terça-feira, 14 de Outubro, para o fazer. A OPA será bem sucedida, porque a accionista com mais de 50% da ESS já anunciou que vai vender a sua posição.
Investidores podem dar ordens de venda de acções da ESS à Fidelidade até às 15h30
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 14 de outubro de 2014 às 12:07

Os accionistas da Espírito Santo Saúde que assim o pretendam têm até às 15h30 desta quarta-feira, 14 de Outubro, para assinalar aos intermediários financeiros as ordens de venda dos seus títulos. Em contrapartida, receberão 5,01 euros por acção.

 

A oferta pública de aquisição (OPA) lançada pela seguradora, detida pelos chineses da Fosun, à dona do Hospital da Luz arrancou a 24 de Setembro e tinha fim marcado para 10 de Outubro. Final que foi estendido até dia 14. Pelas 15h30. Quarta-feira, após o fecho dos mercados, conhecer-se-ão os resultados da operação.

 

Uma OPA concorrida

 

No início, a Fidelidade fez concorrência dos mexicanos Ángeles, que ofereciam 4,50 euros por acção da dona do Hospital da Luz, e aos portugueses José de Mello Saúde, que pagavam 4,40 euros. Para superar os concorrentes, a seguradora prometeu 4,72 euros e, ainda que não tivesse havido qualquer oferta concorrente com um preço superior em bolsa, subiu a contrapartida para 4,82 euros.

 

Entretanto, a americana UnitedHealth fez propostas de negócio directo com a Rio Forte, maior accionista da ES Saúde, com um preço por acção de 5 euros – o que levou os chineses a subir a parada para 5,01 euros. E por aí ficou. Merecendo a aprovação do conselho de administração da Espírito Santo Saúde.

 

Com esta oferta, a Espírito Santo Saúde ficou avaliada em 478,7 milhões de euros. Praticamente aquilo que a Fidelidade terá de gastar se todos os accionistas venderem as suas posições na OPA que termina hoje.

 

Por saber há a percentagem do capital da ES Saúde que ficará nas mãos da seguradora. Sabe-se que um mínimo de 51% passará para o seu controlo, tendo em conta o "sim" que já foi dado pela Rio Forte e a sua subsidiária Espírito Santo Health Care Investments (o maior accionista). Conseguindo 90% do capital da ESS e 90% do capital sob oferta (todo o capital da ES Saúde à excepção das 1.504 acções que já era da seguradora), a Fidelidade poderá avançar com uma operação para retirar a empresa liderada por Isabel Vaz de bolsa. 




Saber mais e Alertas
pub