OPA ES Saúde OPA da Fidelidade à ES Saúde prolongada até 14 de Outubro

OPA da Fidelidade à ES Saúde prolongada até 14 de Outubro

Era para terminar amanhã, 10 de Outubro, mas afinal há mais duas sessões bolsistas para a oferta pública de aquisição lançada pela Fidelidade à Espírito Santo Saúde. São mais cinco dias, o que abre portas à revisão da contrapartida.
OPA da Fidelidade à ES Saúde prolongada até 14 de Outubro
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 09 de outubro de 2014 às 18:14

A oferta pública de aquisição da Fidelidade sobre a Espírito Santo Saúde vai ser prolongada por dois dias úteis ou seja cinco dias. Em vez de terminar a 10 de Outubro, como estava previsto, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) decidiu estender a operação até 14 de Outubro. O que abre portas à revisão da contrapartida pela seguradora.

 

"O Conselho Directivo da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, reunido a 9 de Outubro de 2014, deliberou, nos termos do artigo 183.º, n.º 2 do Código dos Valores Mobiliários, prorrogar o período da oferta pública de aquisição da Fidelidade – Companhia de Seguros, S.A. sobre a totalidade do capital social da Espírito Santo Saúde, SGPS, S.A. até ao dia 14 de Outubro de 2014", indica o comunicado emitido pelo regulador liderado por Carlos Tavares.

 

A decisão é tomada depois de apresentada uma oferta privada, fora de bolsa, pela UnitedHealth aos accionistas que controlam a ES Saúde. Nesse negócio privado, a empresa norte-americana, que através da Amil controla os hospitais Lusíadas, oferece 5 euros aos accionistas da Espírito Santo Health Care Investments (que detém 51% da ES Saúde) – se houver o sim, a UnitedHealth teria de lançar uma OPA aos restantes accionistas da dona do Hospital da Luz porque superaria os 50% no seu capital. Os accionistas da Espírito Santo Health Care Investments têm até esta sexta-feira, 10 de Outubro, para darem o sim ou o não à oferta.

 

Já a Fidelidade oferece 4,82 euros por acção na OPA à ES Saúde. Uma oferta cujo prazo é agora adiado por duas sessões. Como o Negócios noticiou, a manutenção da Fidelidade na corrida pela dona do Hospital da Luz estava nas mãos de Carlos Tavares.

 

Contudo, com o prolongamento do prazo até terça-feira, a Fidelidade, controlada pelos chineses da Fosun, pode subir a parada pela ES Saúde. O código de valores mobiliários, no artigo 184º, refere que "até cinco dias antes do fim do prazo da oferta, o oferente pode rever a contrapartida quanto à sua natureza e montante". Ou seja, a seguradora ainda tem tempo.

 

"As aceitações da referida oferta pública de aquisição podem ser revogadas até ao último dia do período da oferta", diz o comunicado. Ou seja, os investidores têm até terça-feira, 14 de Outubro, para assinalarem as ordens de venda de acções da ES Saúde. Já depois do prazo terminado da oferta privada da UnitedHealth.

 

"O apuramento dos resultados será efectuado em sessão especial de bolsa da Euronext Lisbon, que se estima venha a ocorrer em 15 de Outubro de 2014", adianta ainda o comunicado.

 

 

 

(Notícia actualizada com mais informações às 18h35)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI