OPA ES Saúde UnitedHealth quer manter gestão da ES Saúde e afasta cortar postos de trabalho (act)

UnitedHealth quer manter gestão da ES Saúde e afasta cortar postos de trabalho (act)

Depois de ontem ter confirmado uma oferta pelas acções que a Rio Forte tem na Espírito Santo Saúde, os norte-americanos da UnitedHealth comprometem-se a manter o envolvimento da actual equipa de gestão e não prevêem despedimentos.
UnitedHealth quer manter gestão da ES Saúde e afasta cortar postos de trabalho (act)
Nuno Carregueiro 08 de outubro de 2014 às 09:49

O UnitedHealth Group quer manter a actual equipa de gestão da Espírito Santo Saúde (ESS) e não pretende eliminar empregos na empresa que controla o Hospital da Luz.

 

A garantia é dada pela empresa norte-americana, num comunicado onde detalha a oferta que fez sobre as acções que a Rio Forte detém na ES Saúde.  

 

"Se a oferta do UnitedHealth Group for aceite, a actual equipa de gestão da ESS desempenhará um papel importante e continuará a gerir e conduzir os negócios da ESS", refere um comunicado emitido esta manhã. Além disso, "o UnitedHealth Group não prevê que seja necessário mudar as condições de trabalho, nem transferir trabalhadores ou reduzir o número de empregados".

 

Este comunicado surge depois de no final do dia de terça-feira a UnitedHealth ter confirmado a oferta fora de bolsa pelas acções que o Espírito Santo Health Care Investments (ESHCI), do Grupo Espírito Santo, tem na Espírito Santo Saúde, em que paga 5 euros por acção.

 

A companhia norte-americana assegura que a sua oferta é "vinculativa" e "sem impor condições".

 

"Depois da aquisição das acções da ESHCI, que podem garantir o controlo accionista da ESS, ser concluída com sucesso, o UnitedHealth Group tem de fazer obrigatoriamente uma OPA com condições idênticas para as restantes acções da ESS", refere o comunicado. 

 

1 milhão de clientes em Portugal

 

"Devido à nossa experiência no mercado português, temos grande admiração pela equipa de gestão e pelos colaboradores da ESS e acreditamos que os nossos esforços conjuntos contribuirão para ajudar a melhorar o sistema de saúde em Portugal", disse David S. Wichmann, CFO e vice-presidente do UnitedHealth Group, citado em comunicado, reiterando que "a união destes dois grupos hospitalares em Portugal garantirá o acesso a serviços médicos de alta qualidade aos portugueses."

 

No mesmo comunicado emitido esta manhã, o UnitedHealth detalha a presença que tem em Portugal. O grupo tem seis hospitais e duas clínicas através da Lusíadas Saúde, incluindo o Hospital de Cascais, uma parceria público-privada.

 

Em Portugal a empresa emprega mais de 4.000 pessoas, incluindo 1.300 médicos, enfermeiros e profissionais da área de saúde.

 

No ano passado a companhia prestou cuidados de saúde a quase 700.000 pacientes em consultas de ambulatório, aproximadamente 300.000 emergências médicas. Efectuou mais de 25.000 cirurgias e 4.100 partos.

 

Acrescenta que "através da AdvanceCare, o UnitedHealth Group oferece serviços administrativos para vários clientes e consumidores, e serve quase 1 milhão de pessoas em Portugal".

 

(Notícia actualizada às 10h30 com mais informação)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI