PME DomusVet - Tratar dos animais no seu habitat
PME

DomusVet - Tratar dos animais no seu habitat

Um veterinário alentejano encontrou no Porto o lugar ideal para criar a DomusVet, uma empresa que aposta nas consultas ao domicílio.
DomusVet - Tratar dos animais no seu habitat
Teresa Gens 14 de junho de 2012 às 11:09
Nove horas, quinta-feira. Caótico, o trânsito para entrar em Matosinhos só se aguenta com a ajuda da rádio. Findo o "pára-arranca", há outra aventura: estacionar. Ao fim de "uma voltas", Pedro Oliveira, veterinário de 35 anos, consegue chegar a casa da sua paciente.

A Focas, uma cadela de raça indeterminada, tem três anos de vida e uma ferida na face e no pescoço. O médico limpa-a e apara-lhe o pêlo em redor. Antes de se despedir, receita-lhe antibiótico, anti-inflamatório e, pior, na óptica do animal, põe-lhe um colar isabelino que terá de usar até à cicatrização da ferida.

Entretanto, fizeram-se horas para rumar a Gondomar onde o magro gato Chano, com 13 anos e seropositivo, o aguarda. Mais uma visita, mais uma viagem. São assim os dias do veterinário alentejano desde o início deste ano, data em que a sua empresa de prestação de serviços veterinários ao domicílio, a DomusVet, iniciou actividade.

Medicina "mais pessoal"
As fracas propostas laborais que surgiam a Pedro Oliveira e, sobretudo, a vontade de praticar uma "medicina veterinária mais pessoal", foram o mote para o empreendedor se lançar num negócio só seu e à sua imagem. Ao domicílio o que, nesta área específica, o torna invulgar.

No Porto, cidade que escolheu para viver, o licenciado em medicina veterinária, com quase 10 anos de experiência profissional e duas pós graduações, em clínica geral e em cirurgia de tecidos moles, deu o passo depois de analisar o mercado e constatar que, embora grande parte dos serviços de saúde animal pudessem ser prestados em casa, "não havia quase oferta".

Vantagens? Ser médico veterinário ao domicílio permite-lhe "analisar o contexto em que os animais vivem o que, regra geral, contribui para a resolução de situações". E se é verdade que este modelo - mais do que as habituais clínicas - exige maior "compromisso e confiança", não é menos verdade, defende, que permite estabelecer uma "relação única" com estes companheiros do homem, factor crítico para o sucesso do seu trabalho.

O veterinário apostou nesta "diferenciação" numa altura "em que os clientes, procuram, cada vez mais, serviços personalizados". Na DomusVet, que opera nos concelhos do Porto, Maia, Matosinhos, Trofa, Gondomar, Valongo e Vila do Conde, é assim o serviço: "sem salas de espera, sem o 'stress' do transporte e do trânsito, evitando-se o contacto de animais saudáveis com animais doentes e possibilitando uma relação de grande proximidade entre o veterinário, o dono e o animal", explica o empreendedor, sublinhando que os clientes poupam no tempo e no combustível.

O calvário que o empreendedor enfrentou esteve na obtenção de financiamento. Consultou várias entidades - IEFP, IAPMEI, Associação Nacional de Direito ao Crédito - para obter informação quanto a programas de apoio à criação de empresas, mas "a burocracia e a dificuldade de acesso à informação mostraram-se obstáculos a um desenvolvimento célere".

Nas consultas à banca, sentiu "sempre" a "tentativa de condução do processo para créditos ao consumo", quando o que pretendia era uma oferta específica para PME, o que, sublinha, "não deixa de ser paradoxal, quando palavras como empreendorismo, mudança e risco fazem hoje parte do léxico quotidiano".

Para acelerar o arranque da empresa decidiu avançar com capitais próprios, "evitando processos burocráticos longos" e, também, contrair uma dívida com juros "nada atractivos". O investimento inicial rondou os dez mil euros, "sobretudo para a aquisição de equipamento e lançamento da marca".






Bilhete de identidade

Nome
DomusVet
Início de actividade Janeiro de 2012
Actividade Prestação de serviços veterinários ao domicílio
Capital Inicial 10 mil euros
Localização Porto
Contacto www.domusvet.com.pt






Hotel e meios de diagnósico estão nos planos

Pedro Oliveira está a planear, no longo-prazo, disponibilizar um serviço de hotel canino e felino. Mas, para já, o objectivo é o de "conquistar a confiança de mais e mais clientes". Cumprida esta meta, será prioritário adquirir mais equipamento por forma a "diversificar a oferta, sobretudo na área dos exames complementares de diagnóstico: ultrassonografia e equipamento de laboratório. Desta forma, o diagnóstico será feito quase na hora e o veterinário terá a possibilidade de aumentar a sua independência relativamente a serviços externos à empresa. Actualmente, a DomusVet tem várias parcerias que garantem a prestação de serviços como a realização de cirurgias ou exames complementares de diagnóstico em dois hospitais veterinários.




Marketing Automation certified by E-GOI