Empresas Procifisc aterra em Timor com a oferta de um estágio

Procifisc aterra em Timor com a oferta de um estágio

A consultora portuguesa Procifisc criou um concurso de ideias para o projecto de construção de um aterro sanitário em Díli, capital de Timor-Leste. O vencedor irá poder desenvolver o seu projecto internacional através de um estágio remunerado na empresa.
Procifisc aterra em Timor com a oferta de um estágio
Rui Neves 06 de abril de 2016 às 14:36

A Procifisc, empresa de consultoria especializada em engenharia e arquitectura que já gera metade da sua facturação no exterior, decidiu avançar para a conquista de mais uma geografia: está na corrida para a concepção de um aterro sanitário em Díli, capital de Timor-Leste.

"Trata-se de uma estação de recolha e tratamento de lixo para a cidade de Díli, um projecto que poderá vir a estender-se para outras cidades do país", adiantou, ao Negócios, Filipe Lourenço (na foto), responsável da Procifisc, ressalvando que o processo "ainda está numa fase muito embrionária".

Para comemorar o seu 10.º aniversário, a Procifisc, que conta com uma dezena de colaboradores, decidiu criar um concurso de ideias precisamente para o projecto timorense, uma iniciativa dirigida a jovens recém-licenciados das áreas de engenharia e arquitectura.

O prazo de apresentação de propostas termina a 29 de julho e os requisitos do concurso poderão ser consultados na página da empresa na internet "a partir de Maio".

A melhor proposta vai proporcionar ao vencedor a oportunidade de desenvolver e acompanhar o seu projeto internacional, através de um estágio remunerado na Procifisc, ao longo de um ano.

"Há 10 anos, a Procifisc nasceu do meu sonho de desenvolver projetos em Portugal e no estrangeiro. Penso que chegou também o momento de dar uma oportunidade a um jovem que tenha vontade de vencer, não tenha medo de desafios e de se iniciar no mundo do trabalho", enfatiza Filipe Lourenço.

A Procifisc participou no I Fórum Económico Global da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa), que decorreu em Díli no final do passado mês de Fevereiro.

Com esta presença, a empresa de Castelo Branco pretendeu "conhecer melhor o mercado de Timor-Leste e o mercado asiático para desenvolver negócios e parcerias que possam ir ao encontro das necessidades destas regiões, como é o caso da construção de infra-estruturas e elaboração de projectos estruturantes com vista ao desenvolvimento económico e social" do país.

"Timor Leste é a plataforma de negócios privilegiada para abordar o mercado asiático. Temos como objectivo estratégico desenvolver projectos na India, China e Indonésia, e por isso faz todo o sentido marcar presença neste I Fórum Económico Global da CPLP e não só apresentar o nosso portefólio e conseguir clientes mas também procurar os melhores parceiros para potenciar os nossos projectos e negócios", afirmou, na altura, o gestor da Procifisc.

Filipe Lourenço garantiu ao Negócios que os mercados externos valem já cerca de metade da facturação de 400 mil euros anuais da sua empresa, com projectos em Espanha, Marrocos, São Tomé e Príncipe, Guiné Equatorial, Angola, Moçambique, Senegal, Brasil e México.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI