Gestão e Gestores CEO britânicos receberam mais nos primeiros dias do ano do que o salário médio anual

CEO britânicos receberam mais nos primeiros dias do ano do que o salário médio anual

Os CEOs do Reino Unido já receberam mais durante estes primeiros dias de 2016 do que a maioria dos trabalhadores vai receber durante a totalidade do ano.
CEO britânicos receberam mais nos primeiros dias do ano do que o salário médio anual
Reuters
André Vinagre 05 de janeiro de 2016 às 16:18

Mesmo tendo começado a trabalhar na segunda-feira, os administradores executivos das maiores empresas britânicas já acumularam cerca de 28 mil libras (38.270 euros), revela um estudo do grupo High Pay Centre citado esta terça-feira, 5 de Janeiro, pela Business Insider. O salário médio anual no Reino Unido é de 27.645 libras (37.785 euros).

 

O High Pay Centre, grupo independente que analisa as discrepâncias entre salários, revelou que os CEO receberam quase 28 mil libras (38.270 euros) nos primeiros dois dias de trabalho do ano, mais que a generalidade dos trabalhadores do Reino Unido, cujo salário médio é de 27.645 libras (37.785 euros).

 

De acordo com as suas contas, o High Pay Centre refere que os CEO das empresas presentes no FTSE 100, índice das maiores cotadas britânicas, recebem em média 4,96 milhões de libras (6,77 milhões de euros) por ano.

 

O HPC diz que, mesmo com o pressuposto "generoso" de que os CEO trabalham 12 horas por dia, incluindo três em cada quatro fins-de-semana e tirem menos de 10 dias de férias por ano, recebem, pelo menos, 1.260 libras por hora, o que faz com que, em apenas 22 horas de trabalho, recebam mais do que as 27.645 libras do salário médio anual no país.

 

O grupo refere no estudo que, em 1998 o salário que os CEO recebiam era cerca de 48 vezes o salário médio no Reino Unido e hoje em dia o salário dos administradores das grandes empresas já é 183 vezes maior que o valor do salário médio.

 

Contudo, o estudo diz que o salário médio no Reino Unido aumentou das 27.200 libras anuais, em 2014, para as 27.645 libras anuais.

 

Esta terça-feira é o dia em que a organização assinala a discrepância nos salários entre os executivos das grandes empresas e os trabalhadores normais, dando-lhe o nome de "Fat Cat Tuesday".

 

"A ‘Fat Cat Tuesday’ ilustra novamente o problema da diferença dos salários no Reino Unido", disse Stefan Stern, director do High Pay Centre. "O pagamento exagerado aos executivos de topo está a gerar desconfiança nas empresas", concluiu.

 

Contudo, Sam Bowman, director executivo do Adam Smith Institute, grupo de discussão sobre o mercado-livre, disse à Business Insider que este não é um estudo "sério". "Os executivos podem valer muito para as empresas, como demonstram as grandes mudanças no valor das acções das empresas quando bons CEOs são contratados ou maus CEOs são despedidos", referiu Sam Bowman.




Marketing Automation certified by E-GOI